Capital vai priorizar vacinação contra COVID de crianças com comorbidades e quilombolas

Primeira criança vacinada contra COVID
Foto: Geliel Oliveira

Foi vacinada contra COVID-19 neste sábado (15) a primeira criança de Campo Grande. O menino foi imunizada na UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) São Benedito, unidade que atende a comunidade quilombola Tia Eva e é localizada no Jardim Seminário. O evento inicia as ações da prefeitura para imunizar cerca de 90 mil crianças entre 5 e 11 anos. A prioridade, agora, atender as crianças com comorbidades e quilombolas.

Durante o evento, o prefeito Marquinhos Trad explicou que a Capital recebeu 3.411 doses da Pfizer, imunizante que tem dosagem específica para o público infantil. Até pelo quantitativo baixo, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) vai priorizar a vacinação de crianças quilombolas e com comorbidades, desde que os pais apresente o laudo médico neste último caso.

“As primeiras crianças serão as que têm comorbidades com a presentação de laudo médico das comorbidades destas crianças e os quilombolas. Nas escolas, vamos colocar também pontos de vacinação. É lógico que a medida em que o govero federal foi enviado as doses, nós vamos vacinando, mas vamos ter em todos os postos de saúde e unidades escolares”, explicou Marquinhos.

Com isso, a vacinação de crianças começou oficialmente em Campo Grande. Eliás Martins Serafin foi um dos pais da comunidade que foi até o posto de saúde para imunizar o filho. Ele comemorou destacou a importância dos pais levarem seus filhos para vacinar.

“É importante essa vacinação. Se é importante para os adultos por que para as crianças não pode ser? A gente que é pai, se preocupa com o bem-estar das crianças”, assegurou.

Em seu discurso, o prefeito enfatizou a mesma questão, sobre a necessidade de vacinação das crianças, questionando como ainda há negacionistas quando o assunto é COVID-19.

“A gente fica a perguntar: por que ainda, diante de tantos óbitos, de tantos imagens impactantes e forte que esse vírus traz, ainda tem seres humanos que não acreditam [na existência do vírus]”.

A primeira remessa de vacinas do tipo chegou ontem (14), no fim da tarde no Aeroporto de Campo Grande, o que permitiu que a vacinação começasse ainda neste fim de semana.

(Com Geliel Oliveira)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.