Agetran renovará contrato com empresa responsável pelo sistema semafórico

semáforo
Reprodução

Consórcio Cam recebeu R$ 42 milhões na primeira renovação para manutenção e conserto da sinalização

A Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) renovará mais uma vez o contrato com o Consórcio CAM, companhia de São Paulo fundada em 11 de abril de 2018 que tem como atividade principal a pintura para sinalização em pistas rodoviárias e aeroportos. Ela é composta pelas empresas ACR Comércio Construções e Administração de Serviços, e Meng Engenharia Comércio, responsável pela implantação, manutenção preventiva e conserto da sinalização horizontal, vertical e semafórica.

O contrato vence neste mês, no próximo dia 20, e será renovado por mais um ano. Isso porque foi firmado um contrato de serviço contínuo em 2018, podendo ser renovado por três anos, totalizando cinco anos de prestação de serviço. “Então, pode renovar por mais um ano conforme a legislação”, assegurou Janine Bruno de Lima, diretor-presidente da Agetran.

Durante esses quatro anos de contrato com o Consórcio Cam, a Agetran instalou 97 semáforos, 16,5% dos quase 600 equipamentos que a Capital possui. Entretanto, a agência informou que a empresa não é a única responsável por instalar semáforos na Capital e que esse serviço também é realizado pela Agetran com equipe própria e que consegue detalhar quantos foram implantados apenas consórcio.

Além dos semáforos, o consórcio também é responsável pela manutenção preventiva e corretiva da sinalização horizontal e vertical, ou seja, de placas e faixas, e apoio à gestão operacional do sistema viário municipal de Campo Grande, com a implantação de um sistema de controle de tráfego centralizado de semáforos.

Já em relação ao novo contrato, a pasta não soube informar ainda qual será o valor. Ele terá validade até abril de 2023, quando encerra por definitivo e uma nova licitação terá de ser aberta. O documento inicial foi firmado em 2018 com validade de dois anos no valor de R$ 31,781 milhões.

No entanto, o contrato recebeu aditivos, o primeiro em dezembro de 2018, de R$ 7,585 milhões, e outro em setembro de 2019, de aproximadamente R$ 1,684 milhão. Com isso o valor reajustado passou a ser de pouco mais de R$ 41 milhões.

A primeira renovação ocorreu em maio de 2020 ao preço de R$ 42,580 milhões, aumento de 33,8% se comparado com o valor inicial do primeiro contrato. Ele foi prorrogado por 24 meses, válido de 20 de abril
de 2020 a abril de 2022. (Texto: Rafaela Alves)

Leia a matéria completa na página A7 do caderno impresso do Jornal O Estado MS

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.