Xadrez de MS retorna ao pódio dos Jogos Escolares

Após três anos, o xadrez de Mato Grosso do Sul reconquista o pódio da etapa nacional dos Jogos Escolares da Juventude (JEJ). O evento aconteceu de 16 a 30 de novembro e reuniu 4.998 participantes dos 26 Estados brasileiros, além do Distrito Federal.

Karoline Aimy Muraoka foi a responsável por colocar o Estado novamente entre os três melhores do País. Na edição 2019, a enxadrista sul-mato-grossense faturou a medalha de bronze no torneio convencional (ou pensado) feminino, na categoria etária de 15 a 17 anos, em Blumenau-SC.

A última conquista de Mato Grosso do Sul por meio do tabuleiro aconteceu em 2016, em João Pessoa-PB. Na capital paraibana, Flávia Sirahata Hasagava, de Três Lagoas, levou a prata, na faixa etária de 15 a 17 anos.

Neste ano, no município catarinense, a modalidade integrou o Bloco 3, segundo organização do Comitê Olímpico do Brasil (Cob), com disputas de 26 a 30 de novembro. Na competição, foram realizados os torneios convencional (ou pensado) e relâmpago (ou blitz).

Para o técnico Danny Ramirez Dávalos, o bronze de Karoline Muraoka, estudante do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) – campus Dourados, deve-se ao seu talento natural e dedicação além dos treinamentos. “Ela é uma atleta que se dedica aos livros de xadrez e pratica constantemente. Além disso, é treinada particularmente pelo Mestre Nacional Matheus Garcet, que oferece todo o conhecimento para a melhoria do nível técnico de forma rápida. O apoio da família, dos amigos, e o fato de ter eu como técnico nos Jogos, uma pessoa já conhecida e amiga, também ajudaram nesta conquista”.

Além da condecoração bronzeada, Erik Kazuhiro Shikasho, da Escola Municipal Nagen Jorge Saad, de Campo Grande, terminou o torneio convencional masculino, de 12 a 14 anos, na quinta colocação. “Uma participação excelente, com méritos e histórica. Devemos levar em consideração que tiveram pouco treino e foi mais da dedicação pessoal, além de terem participado de uma competição nacional, com os campeões de cada unidade federativa”, avalia Dávalos.

“Eles deram tudo de si nos tabuleiros. Dois deles, os menores, Erik Kazuhiro e Melany Larissa Salina, ainda terão vários anos pela frente para competir em alto nível, o que me deixa com a certeza de que no próximo ano já poderemos ter um ouro para Mato Grosso do Sul”, finaliza o técnico.

(Texto: Julisandy Ferreira com assessoria)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.