Aléxia Nascimento garante vaga aos Jogos PanAmericanos

Arquivo/Comissão Brasileira de Judô
Arquivo/Comissão Brasileira de Judô

Mato Grosso do Sul já tem pelo menos uma medalha garantida nos Jogos Pan-Americanos Júnior Cali 2021. No judô, Aléxia Vitória Nascimento confirmou sua vaga ao Pan de Santiago 2023, ao ser o ouro no peso até 48 kg. Até o domingo, após três dias de competições na Colômbia, o Time Brasil já contabiliza pódios em 14 modalidades diferentes.

Aos 19 anos, a judoca campo-grandense confirma a boa fase nesta temporada, que a levou a participar do Mundial Sub-21, na Itália. Além das conquistas nacionais, que a garantem na Seletiva Nacional Projeto Paris 2024, prevista para o mês que vem, em Pindamonhagaba (SP).

“Fico muito feliz por ter sido a primeira judoca a conquistar uma medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos Júnior. É um momento histórico”, falou a atleta do Judô Futuro, depois de sua atuação, em Cali. “Tive lutas muito complicadas, principalmente na final, quando comecei em desvantagem de dois shidos. Mas
tive força e me sinto realizada por ter conquistado a vaga para o Pan de Santiago”, comemorou Aléxia, que derrotou a venezuelana Maria Gabriela Guzmán na decisão.

O Estado ainda conta com cinco sul-mato-grossenses no inédito evento voltado para talentos de até 22 anos – a depender da modalidade, a faixa etária pode ser reduzida. Na natação, Guilherme Sperandio é a esperança de medalha. No atletismo e vôlei de praia, torneios previstos para começarem nesta terça-feira (30), Bruna Vieira compete no lançamento do dardo, e Victoria é favorita nas duplas femininas, ao lado de Thainara Oliveira (RN). Ja no wrestling (luta olímpica), os irmãos Assíria e Pedro Silva devem travar seus combates a partir de amanhã (1º).

Medalhas, medalhas

Com representantes em 38 modalidades em Cali 2021, o Brasil já soma pelo menos 62 medalhas em 14 modalidades diferentes. No domingo (28), atletas de quatro esportes garantiram medalhas, todas de bronze: Ana Carolina Teodoro e Ana Luiza Caetano, no tiro com arco (equipe feminina); Gabriel Pederiva e Rhuan Neves, no squash (dupla masculina); Juliana Vieira (simples), Jonathan Matias (simples) e a dupla mista formada por Jonathan e Jaqueline Lima, no badminton; e a seleção feminina de handebol, que derrotou o Chile por 30 a 19.

“Neste jogo conseguimos mostrar de verdade o que é a nossa equipe”, destaca Mariana Araújo, do Pinheiros (SP). “O bronze não era o que queríamos, mas ficamos muito felizes com a medalha. Nossa equipe realmente mereceu essa conquista por toda a luta até chegar aqui. É um bronze para lavar a alma”, complementa a pivô de 22 anos.

Com 21 medalhas conquistadas no domingo, mesmo número do dia anterior, o país chegou a 62 no quadro geral de medalhas: 23 ouros, 15 pratas e 24 bronzes. Além disso, foram duas novas vagas para Santiago 2023, ambas nos 100m livre (natação): Stephanie Balduccini e Breno Correia, que pode se tornar o principal medalhista de todo o Pan Júnior

“É um grande objetivo, mas prefiro pensar em uma prova de cada vez. Fico feliz por já ter conquistado quatro medalhas de ouro e agradeço ao Time Brasil por oferecer toda essa estrutura durante os Jogos”, disse o nadador soteropolitano de 22 anos, que foi porta-bandeira na Cerimônia de Abertura.

Texto: Luciano Shakihama com COB

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.