MS já registra 5 pacotes de sementes misteriosas da China

Foram três pacotes na Capital, um em Corumbá e outro em Dourados

Um “recebido” um tanto quanto diferente tem intrigado moradores de Mato Grosso do Sul desde a última quarta-feira, quando começaram a receber pelos Correios pacotes de sementes misteriosas com origem chinesa. Até o momento, cinco casos no Estado já foram registrados na Superintendência Federal de Agricultura (SFA), sendo três em Campo Grande, um em Corumbá e o mesmo número em Dourados. Diante do ocorrido, a população precisa estar em alerta para uma possível bactéria sanitária e biológica.

As sementes variam de tamanho, cor e quantidade. Algumas chegam a ser do tamanho de um feijão, por exemplo, já outras são tão minúsculas que nem tem comparação. Em um dos casos registrados em Campo Grande, também foi entregue junto às sementes, um tipo de extrato vegetal.

O primeiro acontecimento na Capital ocorreu após um morador descobrir que em Santa Catarina estaria acontecendo o mesmo caso, entrando em contato com a Superintendência para denunciar o pacote recebido. Após isso, outras quatro histórias semelhantes começaram a aparecer.

As embalagens foram levadas para o Laboratório Federal de Defesa Agropecuária, em Goiânia, para serem analisados, porém, ainda sem prazo para a divulgação dos resultados.

De acordo com o superintendente da SFA, Celso Martins, as sementes apresentam riscos, pois se trata de algo desconhecido. “As pessoas têm recebido isso em casa, sem ter pedido. Pode ter o risco de ter uma doença, bactéria ou vírus para o plantio, ao meio ambiente e até mesmo para a saúde”, explica.

Para casos como esse, a Superintendência e a Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) orientam a entrar em contato pelo número 3041-9330 ou 0800 647 2788 informando o ocorrido.

Outros casos

O mistério tem acontecido nacionalmente, além de Mato Grosso do Sul e Santa Catarina, moradores do Rio Grande do Sul, Paraná e de Goiás também receberam as embalagens e estão assustados com a situação.

Em alguns lugares, a embalagem misteriosa chega junto com alguma encomenda feita pela internet, dando a entender que é um “brinde” para o comprador.

Conforme informações apuradas, o primeiro caso no Brasil ocorreu em Jaraguá do Sul, Santa Catarina, quando um casal recebeu em sua casa e rapidamente procurou o órgão de fiscalização catarinense, ligado à Secretaria de Estado da Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural.

Orientação

O Ministério da Agricultura emitiu alerta sobre as ocorrências no país e solicitou a articulação dos órgãos de defesa sanitária vegetal para começarem a combater esse tipo de ação.

De acordo com a pasta, a entrada de sementes no Brasil só pode ser originária de fornecedores de países com os quais o ministério já tenha estabelecido os requisitos fitossanitários, que são um conjunto de medidas adotadas pela agricultura para evitar a propagação de pragas e doenças.

A orientação é para que os envelopes não sejam abertos e nem as sementes plantadas, pois a importação de vegetais sem autorização pode facilitar a entrada de pragas ou doenças no país.
Além disso, a população que for alvo deste episódio deve entrar em contato com o órgão responsável de sua cidade.

Veja também: Dólar emenda 4º alta e vai a R$ 5.58

(Texto: Izabela Cavalcanti)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.