Copom reduz Selic para 3% ao ano para conter impactos

O Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central reduziu a taxa básica de juros, a Selic, para 3% ao ano. A taxa anterior era de 3,75%. O corte foi o 7º consecutivo feito pelo colegiado, levando o percentual para o menor patamar da história.

A decisão foi unânime e já era esperada pelo mercado, mas em intensidade menor. O corte foi de 0,75 ponto percentual. A maioria do mercado esperava redução de 0,5 ponto percentual, para os 3,25% ao ano.

Os operadores do mercado sinalizaram a necessidade de diminuição nos juros para estimular a economia. Com a pandemia de covid-19, a atividade econômica é impactada com a grande restrição no fluxo de comércio, serviço e pessoas.

As projeções dos economistas e operadores do mercado financeiro indicam que a economia brasileira terá retração de 3,76% em 2020. O FMI (Fundo Monetário Internacional) e o Banco Mundial estimam retração igual ou superior a 5%.

Os sinais para a queda da atividade econômica são fortes no 1º semestre. A produção industrial recuou 9,1% em março, na comparação com fevereiro.

As medidas de confinamento começaram a ganhar força nos Estados na 2ª quinzena de março. O maior impacto deverá ser sentido no 2º trimestre. Ainda é incerto o prazo das medidas e a intensidade do efeito que isso poderá provocar na economia, mas especialistas dizem que haverá perda de emprego e fechamento de empresas.

Quanto mais baixa a taxa Selic, maiores são os estímulos para a economia. Os juros básicos também são usados para controlar a inflação oficial, medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *