Vale eleva grau de emergência de barragem e famílias são removidas

A mineradora Vale elevou de um para dois, o grau de emergência da Barragem do Doutor, da mina Timbopeba, em Ouro Preto (MG). Dessa forma, cerca de 61 famílias terão que deixar suas casas ainda esse mês. A barragem fica em torno de 40 quilômetros do centro de Ouro Preto.

Para o tenente-coronel Flávio Godinho, da Defesa Civil, a mudança do nível de segurança da barragem é preventiva e atende ao que prescreve a legislação, mas não há risco iminente de rompimento da estrutura e, neste primeiro momento, a população pode ficar tranquila, disse.

“A Agência Nacional de Mineração prescreve a evacuação em nível 3 de emergência, mas aqui, em Minas Gerais, nós evacuamos a área assim que os empreendedores acionam o nível 2. Isto é feito para que possamos agir com tranquilidade, sem alarmar a população e sem colocá-la em perigo”, explicou.

Famílias

De acordo com informações da Defesa Civil de Minas Gerais, as moradias e ocupações existentes que possam ser diretamente atingidas por um eventual acidente terão que ser desocupadas ainda este mês.

As pessoas desalojadas serão levadas para hotéis da região e terão suas despesas pagas pela Vale. Em nota, a mineradora informou que é responsável por outras oito barragens mineiras, além da Doutor, que inspiram atenção.

Quatro delas estão no nível 3 do Plano de Ação de Emergências para Barragens de Mineração. São elas, as barragens Forquilha 1 e Forquilha 3, do Complexo Fábrica, também em Ouro Preto; B3/B4, na Mina Mar Azul, em Nova Lima, e a barragem Sul Superior, da Mina Gongo Soco, em Barão de Cocais.

As outras quatro barragens com Declaração de Estabilidade negativa emitida pela própria Vale estão no nível 2 do plano de ação emergencial. São elas: Capitão do Mato, na mina de mesmo nome, em Nova Lima; as barragens Forquilha 2 e Grupo, do Complexo Fábrica, em Ouro Preto, e a Sul Inferior, na Mina Gongo Soco, em Barão de Cocais.

Em nota, a Vale informou que as áreas em que as pessoas que viviam ou trabalhavam na jusante, ou seja, abaixo destas oito estruturas, já foram evacuadas. E que o plano de evacuação da chamada Zona de Auto Salvamento da Barragem do Doutor já tinha sido iniciado em fevereiro deste ano, com a remoção das primeiras 11 famílias que foram acomodadas em hotéis ou moradias provisórias disponibilizadas pela empresa.

(Texto: Izabela Cavalcanti com informações da Agência Brasil)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.