Presidente da Câmara prevê semestre com debates acirrados

O presidente da Câmara Municipal, vereador João Rocha (PSDB), prevê trabalho mais intenso e debates mais acirrados no Legislativo a partir de agosto. E reconhece que a proximidade do ano eleitoral será decisiva para isso. “Não tem como fugirmos das eleições. É uma casa política”, afirma ele, se deixar de destacar o relacionamento com o Poder Executivo. “Nós estaremos debruçados com toda atenção para procurar entregar ao prefeito Marquinhos Trad (PSD) as ferramentas que ele precisa para administrar a cidade e também entregar para a população as tarefas que são de nossa responsabilidade”, afirmou.

Rocha lembrou que os vereadores vão cuidar, como fizeram no primeiro semestre, da fiscalização, da elaboração das leis e do acompanhamento de todo o trabalho da prefeitura, além do atendimento às reivindicações da população. “Tenho certeza que será um semestre extremamente positivo como foi o primeiro. Aliás, como tem sido esta legislatura. E muitos projetos importantes ainda estão por vir, projetos significativos, como o do Orçamento Anual, além de leis e regulamentações que vão depender de manifestação da Câmara para entrar em vigor”.

Rocha, reconhecendo que o ambiente político começa a levar em conta também a questão eleitoral do ano que vem, acredita que haverá também preocupação com audiências públicas e outros eventos que aproximem os vereadores da comunidade. Segundo Rocha, a Câmara tem mantido esse esforço na atual legislatura, mas deve intensifica-lo no segundo semestre. O presidente lembra que, o resultado positivo do trabalho dos vereadores faz com que a população procure mais pela Câmara Municipal.

Entre os projetos que podem movimentar o plenário no segundo semestre, além do orçamento do ano que vem, está a regulamentação do transporte individual por aplicativos, que ainda depende de uma regulamentação para garantir equilíbrio de direitos entre usuários, motoristas e os outros setores ligados ao transporte. A regulamentação de outras leis aprovadas no primeiro semestre também devem merecer a atenção dos vereadores.

Aliança

Com respeito à aliança do seu partido, o PSDB com o PSD, apoiando a reeleição do prefeito Marquinhos Trad, João Rocha entende que se trata de uma decisão partidária, que deve levar em conta o melhor para Campo Grande, ponderando principalmente os projetos em torno dos quais vai se firmar o acordo. “Eu faço política pensando em projetos. Nós temos que ver que, para fazer uma aliança com outros partidos, é importante que os projetos sejam comuns”.

Rocha acompanha a decisão do partido que trata desse assunto como fato consumado, lembrando que tanto um quanto outro devam buscar nomes e projetos que representem melhoria para a cidade e para a vida do cidadão. “A essência de fazer política é pensar no cidadão”, afirma ele dizendo que, ao decidirem se unir, os dois partidos devem apresentar “nomes que tenham competência e que estejam preparados para os novos desafios, e projetos capazes de atender ao que deseja a população”.

O presidente da Câmara lembrou que os dirigentes do PSDB reconhecem a importância da aliança, mas o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) tem dito que só deve tratar desse assunto objetivamente em abril do ano que vem, depois da “janela partidária”. (Guilherme Filho com Bruna Marques)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.