Hora de pôr o treino à prova

A delegação com os melhores “alunos-atletas” do Estado sai neste domingo (1º) rumo a Cascavel (PR). O grupo representará Mato Grosso do Sul na etapa regional dos Jogos Escolares da Juventude, que acontecem entre os dias 2 e 6 de setembro.

Os sul-mato-grossenses competem com as federações do Sul e Sudeste, junto a Goiás, que compõem a Região Amarela.

Em entrevista ao jornal O Estado, a chefe da delegação, Karine Quaini, confirmou a participação de 15 equipes. Elas representam os naipes masculino e feminino das modalidades de basquete, handebol, futsal e voleibol em duas faixas etárias: 12 a 14 e 15 a 17 anos. Já o futsal feminino da Escola Municipal Guarani Kaoiwá, de Dourados, obteve a classificação direta.

Ela conta que, em 2018, quatro das 16 equipes foram para etapa nacional que, neste ano, acontece em Blumenau (SC), entre os dias 15 e 30 de novembro. “No ano passado fomos com a mesma quantidade e classificamos em quatro equipes. A expectativa é classificarmos mais que no ano passado”, projeta.

Até chegar ao Brasileiro, os alunos se preparam passando por diversas etapas. As competições começam dentro de cada município, que classifica os melhores para a etapa Estadual. Os mais bem colocados na segunda etapa vão para a Copa dos Campeões, que classifica de fato os participantes do Regional.

A equipe masculina de vôlei, dos 12 aos 14 anos, da Escola Estadual João Brembatti Calvoso (Ponta Porã), quer quebrar a sina do vice- -campeonato.

O grupo acumula 62 títulos estaduais e há sete anos não perde a etapa local. A feminina viaja pela primeira vez.

“A equipe masculina treina junto desde o início do ano. Já no feminino a equipe é nova, com apenas três atletas do ano passado. Acredito que vai pesar mais para elas do que para os meninos”, diz o técnico, Ademir Oliveira.

O handebol da Escola Estadual José Rufino (Jardim) participa pela terceira vez com os meninos de 15 a 17 anos. “Trabalhamos muito o psicológico deles com meditação e terapias, para que os atletas cheguem com tranquilidade e possam desenvolver em alto nível o handebol por eles praticados”, conta o treinador, Cristhian Grubert. (Danielle Mugarte)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.