Grupo armado amarra caseiro em poste e carneia 7 animais de chácara em Porto Murtinho

Foto: Divulgação/PM
Foto: Divulgação/PM

Uma chácara de Porto Murtinho, cidade a 473 quilômetros da Capital, foi alvo de seis oito criminosos no último sábado (20). O Estado Online apurou nesta quarta-feira (24), com exclusividade, que o caseiro foi feito refém e que o grupo criminoso abateu sete animais, além de deixar uma ameaça de morte para o proprietário.

Conforme o boletim de ocorrência, a polícia foi acionada pela esposa do dono da chácara, informando que homens encapuzados invadiram o local, que fica às margens do Rio Paraguai, por isso, a propriedade só pode ser acessada por barco. Os suspeitos teriam rendido o caseiro, de 83 anos, para chegar até a chácara.

A PM (Polícia Militar) chegou até a propriedade por meio de uma embarcação da PMA (Polícia Militar Ambiental). No local, os policiais encontraram o caseiro, já liberto, e o dono da propriedade.

O caseiro informou para a PM que por volta das 6h, depois que o proprietário deixou a chácara para ir até a cidade de Porto Murtinho, pelo menos oito homens encapuzados e fortemente armados chegaram na região. Eles portavam armas de fogo calibre 12 e uma espingarda calibre 22.

Os suspeitos disseram para o caseiro que matariam o proprietário. Posteriormente, amarraram o caseiro em um poste, que ficou preso por cerca de 40 minutos. A vítima ficou sob vigilância de dois indivíduos armados. Um deles chegou a dizer que se o caseiro escapasse, era para a dupla atirar nele.

Os outros suspeitos foram até o mangueiro para carnear os bovinos, que totalizou sete animais abatidos. Depois disso, disseram para o caseiro que voltariam para a propriedade para matar o dono da terra. A polícia foi informada que eles eram paraguaios em função da língua falada entre o grupo.

Além de carnear os bois, os suspeitos ainda reviraram a casa, jogando vasilhas, roupas e colchões no chão. O grupo afirmou para o caseiro, antes de partir, que sabia que a propriedade contava com um motor de polpa 15 e que “era bom” estar na propriedade no próximo saque ao local, caso contrário, o caseiro ou quem estiver na propriedade será morto.

Abate de gado em Porto Murtinho

Foto: Divulgação/PM

No local, a PM encontrou três touros, três vacas leiteiras e um carneiro abatidos. O grupo levou a carne e deixou as cabeças e vísceras dos animais. Os policiais chegaram a fazer diligências na região, mas ainda não há informações de prisão de suspeitos.

O proprietário da chácara relatou ainda que há cerca de duas semanas, quatro paraguaios foram até sua propriedade e um deles disse que voltaria ao local com colegas traficantes que saíram da prisão para lhe fazer uma visita. Eles disseram ainda que iriam matá-lo e levar seu gado.

Conforme o boletim de ocorrência, ele informou ainda que não é a primeira vez que ocorre furto de gado em sua chácara, porém, os suspeitos levaram um animal por vez. No total, já foram perdidos pelo menos 15 bovinos. Os casos foram registrados na polícia. (Com Itamar Buzzatta)

 

(ATENÇÃO: Imagens fortes) 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.