Filho testemunha que pai planejou matar a mãe depois de traição

Jadir

Foragido há três meses pela morte da ex-esposa, Jadir Souza da Silva, 54, tentou transferir os bens dela antes de assassiná-la a pauladas no quintal da casa onde viviam, conta o adolescente de 17 anos, filho do casal. Segundo ele, o pai não aceitava a separação e havia planejado a morte da mãe.

No dia do crime estava seu irmão de apenas 9 anos, que presenciou a conversa dos pais pela casa e chamou a vizinha após escutar barulhos no quintal onde Telma foi encontrada sem vida. Mesmo com pouca idade, o menino contou ao irmão mais velho os detalhes do crime.

Ao longo desses três meses, o mais velho foi reconstruindo a morte da mãe em sua memória, pelas palavras do irmão. Segundo eles, o portão da residência costumava ficar aberto para que o adolescente entrasse após o serviço, e era ele quem o fechava. Contudo, naquele sábado, Jadir teria fechado.

De acordo com o relato dos filhos, os desentendimentos familiares eram constantes, uma vez que a mãe teria descoberto traições de Jadir, com mais de uma mulher.

O garoto detalhou que o quintal da residência é um espaço coberto por areia e sem iluminação, e que, nas palavras do irmão, as pancadas que Jadir deu em Telma tinham o mesmo som “de alguém cortando lenha nos fundos de casa”.

A vizinha ainda teria ouvido, logo na sequência, barulhos do carro saindo da garagem, e achou que era Telma indo embora após uma discussão. “Foi nessa hora que ele fugiu e meu irmão foi correndo na casa da vizinha falando “meu pai matou minha mãe”.

Trasferência de bens

Na semana anterior ao crime, o adolescente diz ter acompanhado a mãe até uma agência bancária da cidade, após o pai tê-la pedido para assinar alguns documentos. Ao chegarem no banco, o jovem estranhou a atendente ter questionado se Telma tinha certeza de que deveria assinar os documentos, uma vez que estaria escrito que os bens materiais da família – as duas casas, um carro e uma motocicleta – seriam transferidas para Jadir.

Foragido

A última vez que Jadir foi visto, após o feminicídio, teria sido na tarde do domingo, 11 de março, por um caseiro de chácara em Sidrolândia. Ele acionou a Polícia Civil, que começou a fazer buscas na região, na tentativa de localizá-lo. Segundo o caseiro, Jadir estava sentado nas proximidades da Arena de Rodeio José Maurícia Tomazine, comendo uma marmita.

(Com informações do repórter Itamar Buzzatta)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

1 thought on “Filho testemunha que pai planejou matar a mãe depois de traição”

  1. Pingback: Preso, funcionário público confessa ter filmado mulheres em momentos íntimos - O Estado Online

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *