Duas pratas: Brasil fica em segundo no vôlei e no boxe feminino

Brasil vôlei feminino
Gaspar Nóbrega / COB

A madrugada foi de prata para o Brasil, com duas derrotas em finais no último dia das Olimpíadas de 2020. Os resultados não impediram o país de terminar os Jogos em 12º lugar, a melhor posição da história, uma acima da alcançada no Rio em 2016. Se viessem mais dois ouros, a delegação brasileira teria ficado em 11º.

Em Tóquio, a delegação brasileira igualou a marca recorde de sete medalhas de ouro – a mesma de cinco anos atrás –, conquistou seis pratas e oito bronzes. O total de 21 pódios em uma só edição é um recorde entre as participações brasileiras em Olimpíadas.

No topo do quadro de medalhas, os Estados Unidos ficaram à frente da China com 39 ouros e 113 medalhas no total, contra 38 de ouro e 88 no total dos asiáticos.

EUA fazem jogaço diante do Brasil no vôlei

No último ato do esporte brasileiro nos Jogos, seleção feminina de vôlei perdeu por 3 sets a 0 para os Estados Unidos e fechou a participação com a medalha de prata. As rivais não deram chances para as brasileiras e venceram com muita autoridade por 3 sets a 0 (25-21, 25-20 e 25-14). O resultado, aliás, ajudou a delegação norte-americana a terminar à frente da China na classificação geral das Olimpíadas.

O Brasil chegou a cinco medalhas olímpicas no vôlei feminino: dois ouros, uma prata e dois bronzes. Já os EUA, que vinham de dois títulos contra o Brasil em finais de Liga das Nações, chegaram ao primeiro título em Jogos Olímpicos.”A nossa preparação foi a melhor possível. A gente sabia da dificuldade, que elas dariam tudo. Estrategicamente elas conseguiram jogar melhor. Mas estou muito orgulhosa desse grupo. A gente não tinha dúvidas que a gente poderia fazer uma grande partida, mas elas foram melhores. Eu espero que a torcida brasileira tenha se orgulhado da gente” Fernanda Garay, que confirmou ter feito seu último jogo pela seleção.

Prata de Bia encerra boa participação do boxe

Brasil Boxe

Jonne Roiz/COB

Enquanto Brasil e Estados Unidos disputavam o título olímpico do vôlei feminino, a brasileira Beatriz Ferreira, Bia, subiu no ringue para lutar pelo ouro na categoria peso leve (até 60 kg) do boxe. Campeã mundial em 2019, ela não conseguiu repetir o feito nas Olimpíadas.

A vitória da irlandesa Kellie Harrington foi unânime, na avaliação dos jurados. Dois deram o triunfo por 30 a 27 para a lutadora europeia, enquanto três apontaram o placar por 29 a 28, o que determinou a medalha de prata para a brasileira.O boxe e o skate foram os esportes que mais deram medalhas ao Brasil em Tóquio — três cada um. No caso do boxe, além da prata de Bia, Hebert Souza conquistou o ouro, e Abner Teixeira ficou com o bronze. Bia já pensa nas Olimpíadas de Paris, em 2024. “Saí do Brasil com a meta de voltar com a medalha-mãe de todas. Tentei mudar a cor, não consegui, mas vou continuar trabalhando para que ela mude. O objetivo era o ouro, mas estou muito contente com essa. Agora o trabalho continua, não vou parar aqui não, vou vender caro”, Beatriz Ferreira.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.