Cuidado materno passa a ser considerado trabalho na Argentina

(Foto: Getty Images)

Pouco tempo depois de legalizar o aborto, mais um importante passo para a causa feminista foi dado na Argentina! É que a ANSES (Administração Nacional de Seguridade Social), órgão responsável por assegurar que a população seja beneficiada por políticas públicas no país, passou a considerar o cuidado materno como trabalho, o que garantirá a cerca de 155 mil mulheres o direito à aposentadoria.

De acordo com a nova lei, mulheres com mais de 60 anos de idade que não completaram os 30 anos de atuação necessários no mercado de trabalho por conta da maternidade serão aptas para receber o benefício, assim como as trabalhadoras com carteira assinada que recorreram à licença-maternidade.

Para contexto, antes da nova regra imposta cerca de 44% das mulheres em idade de aposentadoria não tinham acesso ao benefício porque sua inserção no mercado de trabalho é mais difícil do que para os homens.

Por isso, assim como apontado pela ANSES no anúncio oficial,  o programa visa reparar parte das desigualdades estruturais que as mulheres enfrentam ao longo da vida e que derivam, muitas vezes, da sobrecarga de tarefas domésticas e das desigualdades no mercado de trabalho. (com informações da Vogue)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

2 thoughts on “Cuidado materno passa a ser considerado trabalho na Argentina”

  1. Pingback: Vulcão em MS? repórter investiga mistério na Vila Silvia Regina - O Estado Online

  2. Pingback: Vulcão em MS? repórter investiga mistério na Vila Silvia Regina - O Estado Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *