Ciro lança Dagoberto a prefeito e critica o Governo

O presidenciável Ciro Gomes (PDT) confirmou ontem (16), em sua visita a Campo Grande, a candidatura para prefeito do deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT-MS) e pediu atenção dos campo-grandenses para o parlamentar, a quem se referiu como “uma das joias do Partido Democrático Trabalhista”. Dagoberto, por sua vez, confirmou a condição de pré-candidato pelo partido mas quer conduzir ainda um entendimento com outros partidos, admitindo que já conversa com vários deles, inclusive com o MDB.

Ciro Gomes veio para participar da V Semana Acadêmica de Economia UFMS (Universidade Federal de Mato Grasso do Sul), onde foi palestrante sobre o tema “Os Egressos do Curso de Ciências Econômicas e Possibilidades de Mercado”. Ele cumpriu agenda de entrevistas, reunião no diretório e também ministrou palestra na Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) com a temática “Universidade e Desenvolvimento Social e Político”. Nas entrevistas que concedeu falou também sobre economia, sobre o governo federal e criticou tanto o presidente Bolsonaro quanto o ministro Sérgio Moro, elogiando apenas as medidas de segurança (ver matéria abaixo).

Sobre disputas eleitorais, Ciro pontuou que o PDT deve disputar eleições onde tiver legitimidade. Em relação à indicação do nome de Dagoberto para a prefeitura em 2020 ele acredita que é preciso que se faça uma pesquisa para ouvir os eleitores. O PDT tem tido conversas com outros partidos. Ciro rasgou elogios ao colega e não descarta a possibilidade de Dagoberto costurar futuras alianças que venham a somar. “É um administrador provado na vida pessoal, é um político de ouro. Nós só temos orgulho pela conduta dele, pela decência, pelo comportamento reto do Parlamento. Acho que se ele [Dagoberto] conseguir, talvez só ele tenha a capacidade no momento que vive Mato Grosso do Sul e a política brasileira de unir forças que são antagônicas na tradição para fazer um momento novo para Campo Grande, e ele está pronto para isso.”

O pré-candidato à prefeitura da Capital confirma conversas com outros partidos e espera uma decisão oficial do diretório nacional do PDT. Em ritmo eleitoral aproveitou para falar do seu período de ex-diretor do Detran e exaltar a sua administração fazendo menção a outros trabalhos que desenvolveu durante o governo do Zeca (PT). “Se eu puder algum dia administrar Campo Grande será uma coisa muito boa. Se eu for candidato quero juntar o máximo possível de partidos possíveis para poder vencer. Ninguém ganha as eleições sozinho”, afirmou Dagoberto. E acredita que é preciso montar uma frente forte para enfrentar o atual prefeito Marquinhos Trad (PSD).

A candidatura de Dagoberto a prefeito é uma exigência inclusive dos candidatos a verador do partido, que esperam, com candidato próprio, alcançar um desempenho melhor que numa eventual coligação. O partido vai retomar essa discussão ainda este ano, inclusive adiantando eventual coligação, desde que ocupe a cabeça de chapa, se depender apenas do que têm defendido os candidatos a vereador. (Laura Brasil)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.