Medo da COVID faz prefeituras de MS desistirem de Réveillon, mas decoração natalina se mantém

Créditos: Letícia Ferreira
Créditos: Letícia Ferreira

Dezembro é um período do ano em que se espera decorações natalinas e celebrações pela virada do ano. No entanto, desde o início da pandemia, eventos públicos ficaram incertos. E neste ano, não é diferente: as principais cidades de Mato Grosso do Sul, incluindo Campo Grande, já começam a se preparar para a implantação da decoração de Natal em avenidas e pontos turísticos, mas dispensam o Réveillon.

Este é o segundo Natal que a pandemia está presente na vida das pessoas, e para não perder a magia desta data, municípios como Dourados, Corumbá, Três Lagoas e Ponta Porã estão prestes a iluminar as ruas de suas cidades com decoração natalina, mantendo a essência da data.

O que não deve mudar neste fim de ano é a festa de réveillon que pelo segundo ano consecutivo não será realizada nestes municípios, principalmente para evitar a disseminação da COVID-19.

Em Dourados, a data para implantação da decoração ainda não foi definida, mas será feita ainda na primeira quinzena do mês. No entanto, a festa da virada de ano não será realizada.

Decoração natalina em área pública sul-mato-grossense. Foto: Cláudio Pereira

Três Lagoas também optou em não realizar nenhum evento festivo, nem para o Natal e nem para o Ano Novo. “A decoração será feita de forma simples e terá custo próprio da diretoria de Cultura do município, evitando gastos. Essa opção foi tomada assim como não realizar o Carnaval. Esse corte de gastos será investido posteriormente em outras coisas mais necessárias”, informou a assessoria da prefeitura.

Tradição de Corumbá, adoração Iemanjá na virada do ano. Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense

Ainda na primeira quinzena do mês, Corumbá também vai iluminar os pontos principais da cidade, servindo de atrativo para moradores e visitantes. O município, que não tem tradição em fazer festa de réveillon, terá queima de fogos silenciosa e o tradicional banho de Iemanjá.

“O Porto Geral nos dias 30 e 31 a vira palco para devotos que louvam Iemanjá nos dois últimos dias do ano. A celebração costuma reunir ‘pessoas na prainha’ às margens do Rio Paraguai que vão até o local para fazer suas orações. Essa será nossa comemoração para a chegada de 2022”, afirmou a assessoria da prefeitura da cidade.

A reportagem entrou em contato com a prefeitura de Ponta Porã para saber sobre a decoração e festas de fim de ano, mas até o fechamento da matéria não houve resposta.

Ao menos 16 capitais cancelaram festa de Réveillon pelo Brasil

Por conta da pandemia e com o surgimento de uma nova variante, cerca de 16 capitais do país, incluindo Campo Grande, anunciaram o  cancelamento total ou parcial das festas da virada do ano por conta da COVID-19. São elas: Aracaju, Belém, Brasília, Campo Grande, Cuiabá, Florianópolis, Fortaleza, João Pessoa, Natal, Palmas, Porto Alegre, Recife, Salvador, São Paulo, São Luís e Vitória.

Cidade do Natal, área natalina de lazer para as famílias campo-grandenses. Divulgação/PMCG

Em Campo Grande, o prefeito Marquinhos Trad anunciou na segunda-feira (29) o cancelamento da festa de Réveillon. A cerimônia também não aconteceu em 2020. Em 2019, a cidade teve queima de fogos silenciosos e shows.

A cidade de Cuiabá cancelou as festas de Réveillon deste ano e do Carnaval de 2022 em razão do receio de uma nova onda de COVID diante da chegada ao país da variante ômicron. O anúncio do cancelamento foi feita ontem (1º) pelo prefeito Emanuel Pinheiro.

Ainda no Centro-Oeste, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, tinha confirmado a realização de festas para o Réveillon, no entanto, voltou atrás e cancelou o evento em razão da pandemia. A festa da virada de 2020 para 2021 também tinha sido cancelada.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.