Empresa abre processo seletivo de trainees para negros

Empresa abre processo seletivo de trainees para negros

Empresa abre processo seletivo de trainees para negros. É um Yduqs que quer trazer cada vez mais a diversidade racial das instituições de ensino para o ambiente corporativo por meio do Programa Trainee 2022.

As vagas são para diversas áreas de formação, destituída a concluintes ou recém-formados – entre dezembro de 2017 e dezembro de 2021 – de qualquer região do Brasil, mas é exclusivamente para candidatos autodeclarados pretos e pardos. 

O candidato precisa ter mobilidade e disponibilidade para viagens ao longo do programa. Até o dia 30 de setembro, os interessados ​​devem fazer seus cadastros na plataforma da Empodera, consultoria especializada em desenvolvimento de programas de diversidade e inclusão, pelo link: https://jovens.comunidadeempodera.com.br/edital/336

busca

O programa de Trainee 2022 da Yduqs busca desenvolver jovens talentos, que passarão por treinamento, integração, desenvolver atividades nas Unidades, e terá a oportunidade de tocar um projeto de alta qualidade e impacto para a organização.

Os profissionais selecionados irão trabalhar em uma das áreas da própria companhia, em projetos ligados ao ensino das operações presenciais, transformação digital e em áreas do corporativo. Pedro Henrique de Souza, participante da última seleção do Programa de Trainee, em 2021, destaca a importância da educação e da oportunidade que está tendo na Cia.     

“Eu acredito na educação transformadora e, como estagiário, estou tendo a oportunidade de me desenvolver e ter contato com a alta liderança da companhia. O programa é desafiador e nos leva a pensar em ideias fora da caixa, sempre nos incentivando a crescer como profissional. Muito bacana por parte da Yduqs criar um programa exclusivo para pretos e pardos ”, destaca Pedro.      

iniciativa

A iniciativa faz parte de um projeto maior de diversidade, equidade e inclusão já em desenvolvimento pela Yduqs, para tornar a empresa ainda mais plural, em frentes como gênero, orientação sexual, PCD, raça, entre outras. Hoje, uma organização já conta, por exemplo, com mais da metade de seu quadro de colaboradores ocupados por mulheres e suas instituições de ensino espalhadas pelo Brasil já têm um perfil e ações bem abrangentes. A busca agora é investir na formação de novos talentos e futuros líderes do setor de educação, para que profissionais pretos e pardos, por meio do programa, tenham uma aceleração em sua carreira e tenham grandes oportunidades na organização.    

Segundo dados levantados em um estudo do IBGE sobre desigualdades sociais por cor ou raça no Brasil, apenas 56% dos jovens pretos ou pardos, entre 18 e 24 anos, estudam. Esse número sobe para cerca de 79% quando consideramos uma população branca na mesma faixa etária. As instituições instituições de ensino superior têm um papel muito importante na inclusão, já que contribuem para reduzir como lacunas de formação e de oportunidade.

dados

A Sinopse Estatística da Educação Superior de 2018, do Inep, mostra que 67% dos universitários pretos e 74% dos pardos estudam no sistema privado. Na Yduqs, 52% dos concluintes nos cursos de graduação são pretos e pardos.    

De acordo com outro dado do IBGE, quando se avalia o mercado de trabalho, somente 30% dos pretos ou pardos podem ocupar as cargas de gestão. Programas como o da Yduqs contribuem, portanto, para que esses profissionais avancem mais um degrau e ocupem cargas mais altos nas empresas. Felipe Araújo, diretor-executivo de Gente, Gestão e Integração da Yduqs, destaca a importância de iniciativas de inclusão nas grandes empresas.

“Sempre acreditamos que a educação transforma a sociedade e estamos desenvolvendo vários programas de inclusão e oportunidades para todos nas nossas instituições de ensino. Em salas nossas de aula pelo país e no ensino digital, já temos um ambiente bem diverso há anos. Então, por que não trazermos essa realidade para o ambiente corporativo? Notamos que podemos fazer um processo seletivo mais equânime, trabalhando por meio de ações afirmativas, para trazer um ambiente com mais diversidade também para nossa organização. ”, Afirma Felipe.    

Para Leizer Pereira, fundador e CEO da Empodera, as empresas precisam investir no desenvolvimento da nova geração de líderes negros do país e acelerar a jornada de construção de associações mais inclusivas. Segundo ele, se as empresas não ousarem passarem a ser aplicadas mais 130 anos para a conquistar equidade racial no mundo corporativo.

“A Yduqs é uma das associações de ensino mais diversas do país com mais de 1 milhão de alunos e esse programa de Trainee está alinhado com as melhores práticas de inclusão. A missão da Empodera é construir pontes entre o mundo corporativo e social gerando impacto positivo na redução das iguaisdades ”, diz Leizer.    

contratação

Após a contratação, os estagiários posicionados em cargos estratégicos na organização e, além, também podem ganhar bolsas de estudo para MBA, além de um salário compatível com o mercado, plano de saúde e odontológico, entre outros benefícios. 

“Buscamos pessoas inquietas e sempre em busca de desafios, e queiram produzir impacto positivo na sociedade por meio de uma educação transformadora. Procuramos os melhores talentos do mercado, que sejam protagonistas de sua carreira, com espírito empreendedor ”, pontuou Felipe.

Para ele é preciso que as pessoas sejam curiosas e ambiciosas para promoverem as mudanças necessárias, que selecione dispostas para construir, junto com a equipe, os próximos estágios da educação no Brasil. “Estamos crescendo, diversificando nossa atuação e queremos fazer coisas inéditas no mercado de educação, o que transforma esse programa em uma oportunidade única de desenvolvimento profissional para os futuros estagiários”, complementa Felipe.

MAS SE QUER MAIS NOTÍCIAS, CLIQUE AQUI!

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *