Covid-19 mata cinco presos, quatro monitorados e três servidores penitenciários

Créditos: Chico Ribeiro
Créditos: Chico Ribeiro

O coronavírus vem tirando a vida de pessoas de todas as idades e classes sociais, e não está sendo diferente dentro do sistema penitenciário. Ao todo já morreram cinco presos, quatro pessoas monitoradas por tornozeleiras eletrônicas e três servidores da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário).

De acordo com a mais recente atualização dos efeitos da pandemia no sistema prisional de Mato Grosso do Sul, até sexta-feira (7) houve 5.040 casos confirmados do novo coronavírus.

Entre os servidores da Agepen, houve 528 diagnósticos, dos quais 506 correspondem a pacientes recuperados e 19 em tratamento. Houve três óbitos.

No caso dos internos, o número de confirmações chegou a 4.479. Desse total, 4.422 conseguiram vencer a doença, 52 ainda lutam e cinco morreram.

Já em relação aos monitorados por tornozeleiras eletrônicas, foram confirmados 33 casos de Covid-19, até agora com 26 curas. Há três presos em tratamento e quatro faleceram.

Por considerar a vulnerabilidade da população carcerária, pelas características arquitetônicas das unidades prisionais e o alto índice de ocupação dos leitos especializados no tratamento da Covid-19 nos municípios sul-mato-grossenses, a Agepen mantém suspensas as visitas presenciais nas unidades que mantém.

A portaria mais recente, expedia no final de abril, prorrogou as restrições até o dia 11 de maio e também suspende as atividades de assistência religiosa e as ações as instituições cadastradas na autarquia, visando à proteção dos servidores, presos e dos visitantes.

Veja também a matéria: https://oestadoonline.com.br/covid-19-vacina-cearense-pode-comecar-a-ser-testada-em-humanos-entenda/

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.