Com melhora dos índices, MS estuda retirar a obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos

máscara
Foto: Valentin Manieri

Avanço da vacinação contra COVID-19 foi apontado como o responsável pelos bons resultados do Estado

O novo mapa geral do Prosseguir, apresentado ontem (15), apontou para uma evolução positiva dos estados em relação à taxa de transmissão da COVID-19 e, com isso, Mato Grosso do Sul já estuda a liberação do uso da máscara em ambientes abertos. Segundo o relatório, 41 municípios estão com bandeira amarela, 30 com classificação laranja e 8 com bandeira vermelha. No último boletim, 18 cidades apresentavam alto risco para a doença. Campo Grande, Chapadão do Sul, Coxim, Dois irmãos do Buriti, Ivinhema, Jardim, Rochedo e Três Lagoas permanecem na bandeira vermelha.

Para o presidente do Comitê do Prosseguir, secretário Eduardo Riedel, o resultado positivo é atribuído ao avanço da vacinação em Mato Grosso do Sul, destacando que o Estado está há três dias sem registrar nenhuma morte.

“Esses resultados irão se consolidar dentro de um patamar baixo de risco para o coronavírus. Certamente, todo esse processo é muito em função do avanço que nós tivemos na vacinação. As mortes reduziram em 62% no mês de outubro em relação a setembro e redução de 57% nos números de internações”, comenta Eduardo Riedel.

Com o avanço da vacinação e o decréscimo de novos casos, o governo do Estado deve discutir em breve a questão da obrigatoriedade no uso de máscaras em ambientes abertos. Conforme Riedel, o tema deve ser debatido junto a representantes do governo e profissionais da área de saúde.

“Estamos otimista com os números em relação à pandemia. O secretário Geraldo Resende comentou nos últimos dias sobre o uso da máscara, uma discussão que vamos ter na próxima reunião quinzenal do Prosseguir, pois é um debate que se faz presente na sociedade”, informou. A possibilidade foi gerada pelo cenário mais otimista que os municípios estão apresentando.

No entanto, o secretário reforça que a situação é avaliada apenas para locais totalmente abertos e recomenda o uso de máscaras em ambientes fechados que apresentem aglomerações. “É cedo ainda para discutirmos a retirada de máscaras em locais fechados ou de aglomerações, mas é natural que a discussão venha para ambientes abertos, dado ao ritmo positivo da vacinação”, enfatiza.

Segundo Riedel, o Estado está sendo cauteloso em relação às ações diante da pandemia, por esse motivo ainda não definiram prazo para a retirada do uso obrigatório da máscara. Para finalizar, o presidente do Prosseguir reforça a importância da vacinação.

“Reforço a necessidade da vacinação. Quem não tomou a segunda dose ou idosos que não tomaram a dose de reforço, procurem os locais de vacinação e completem o ciclo de imunização. A vacina funciona e é primordial para a retomada da economia e da normalidade da vida das pessoas”, concluiu.

Os dados do “vacinômetro” indicam que Mato Grosso do Sul possui 1.934.328 pessoas vacinadas com a primeira dose e 1.486.449 com a segunda dose. E são 235.024 vacinadas com dose única.

(Texto de Isabela Assoni)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.