Restauração de igreja da Tia Eva passará por licitação

Igreja Tia Eva
Igreja Tia Eva

Projeto de restauração da igreja da comunidade foi entregue na sexta-feira

Com investimentos de R$ 450 mil do governo do Estado, por meio do programa Retomada MS, a igreja da Comunidade Tia Eva vai ser reformada. A data do início das obras ainda não foi definida, mas deve ocorrer ainda este ano. 

Os projetos de restauração da igreja da comunidade (localizada em Campo Grande) e de requalificação do seu entorno imediato foram apresentados à comunidade na manhã da última sexta-feira (16). 

Resultado da parceria entre Estado e município, o projeto teve a participação direta da comunidade, dos órgãos de preservação da Sectur/PMCG e da FCMS, além dos Conselhos de Patrimônio Cultural. 

Durante a solenidade de entrega, o secretário adjunto da Secretaria de Estado de Cidadania e Cultura (Secic), Eduardo Romero, disse que as políticas públicas têm de ser feitas com a participação da comunidade. “Esta é a celebração da história de uma comunidade. O projeto que está sendo entregue é para transformar vidas e realidades”, disse Romero, destacando a importância do local que atrai pessoas para conhecer a história de uma comunidade quilombola, de um povo que se organiza e transforma sua realidade. E a comunidade, segundo o secretário adjunto da Secic, encampou a ideia, acreditou e participou.

A reforma da igreja, proposta pelo governo do Estado, vai fomentar outros movimentos na comunidade, aumentar o número de visitantes, e melhorar o desenvolvimento com as festas típicas, com o artesanato. “Trata-se de uma comunidade quilombola em contexto urbano que se funde com a história da Capital e do Estado.” 

Romero esclareceu que o início das obras depende dos trâmites licitatórios. “A prefeitura, por meio do FMIC (Fundo Municipal de Incentivos Culturais), abriu um edital para projeto de revitalização e requalificação da igreja da Tia Eva.  A equipe do arquiteto Eduardo Melo ganhou, foram selecionados, fizeram o projeto e ontem foi a entrega oficial do projeto prevendo as ações de reforma, planilha orçamentária. Com o projeto entregue para a prefeitura com uma cópia para o Estado, que já se comprometeu em fazer a reforma da igreja. O projeto prevê a igreja, o Centro Comunitário e o entorno. Agora será verificado se há a possibilidade de ampliar essa ação, mas o que tá garantido até agora é a igreja. Com o projeto e a planilha orçamentária em mãos, está pronto para abrir o processo licitatório. Agora é tratativa de licitação. Então esse ano será aberta a licitação e já pretende-se começar a fazer as obras. É só o tramite burocrático de licitar, ver quem ganha e operacionalizar. Aí é claro, o Estado vai ver se consegue fazer algo mais além da igreja, mas a igreja já tá garantida”, finalizou o secretário adjunto. 

A escolha da Igreja de São Benedito para receber um projeto de restauro se deu pela sua relevância cultural, evidenciada pelos tombamentos estadual e municipal, bem como de seu atual estado de conservação. Além de ser uma forma de garantia da permanência dos espaços necessários para as manifestações das tradições afro-brasileiras em Mato Grosso do Sul e dos ritos de fé que envolvem a centenária Festa de São Benedito. 

A igreja da Comunidade Tia Eva foi fundada pela ex- -escravizada Eva Maria de Jesus, em 1919, como promessa após ser curada de uma grave doença. Em 26 de abril de 2008, a Fundação Cultural Palmares concedeu a Certidão de Autodefinição como Comunidade Remanescente de Quilombos aos descendentes de Tia Eva, que abrigam o local desde 1905. Em 1996, a igreja foi tombada pelo município. No dia 5 de maio de 1998, a Igrejinha de São Benedito recebeu o tombamento definitivo como parte do Patrimônio Histórico de Mato Grosso do Sul.

(Marcelo Rezende)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.