Instituto Ressoarte de Anastácio retoma Orquestra Indígena

Foto: Reprodução/ Facebook
Foto: Reprodução/ Facebook

O Instituto de Arte Cultura e Desenvolvimento Ressoarte, localizado no município de Anastácio, nos anos de 2013, 2014 e 2015, com o apoio do Instituto Oi Futuro (Instituto social da empresa de telefonia Oi), implantou no município a Orquestra Indígena “ Teko Arandu” (que significa Jeito Sábio de Viver). O projeto tomou proporções gigantescas e alcançou parcerias na cidade de Dourados-MS com o grupo Guaté, da Aldeira Jaguapiru, e juntos realizaram um espetáculo de dança que foi escolhido pelo extinto Ministério da Cultura para realizar 7 apresentações nas arenas culturais da Copa do Mundo no Rio de Janeiro em 2014, e que foi realizado com êxito.

Fotos: Reprodução/ Facebook

Com a falta de editais culturais do Governo Federal e com a chegada da pandemia, a orquestra teve que encerrar suas atividades. Porém, na última semana, o Ressoarte, através do seu coordenador de projetos Adriano Castro, conquistou o apoio através de um edital da Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), os recursos que trarão  a orquestra indígena novamente para a ativa são do Funles (Fundo de Defesa e Reparação de Interesses Difusos e Lesados).

Fotos: Reprodução/ Facebook

Este projeto é de autoria do produtor cultural e doutor em Economia pela UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) Adriano Castro e contará com a execução da equipe Ressoarte.

Equipe Ressoarte: Produtor Cultural Alessandro Cintra (Mestrando em Estudos Culturais UFMS) e representante da Secretaria Municipal de Cultura de Anastácio, Lucia Regina Mendes Pacheco, Simone Cristine Lucio, Caroline Mendes Pacheco e Sammer.

Foto: Reprodução/ Facebook

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.