Comparação de Carla Diaz como Suzane von Richthofen impressiona e consagra a atriz

carla-diaz-suzane

Na última sexta-feira, 24 de setembro, os filmes nacionais “A Menina que Matou os Pais” e “O Menino que Matou Meus Pais” foram lançados por meio da plataforma de streaming Amazon Prime Video Brasil. Os dois longas mostram por perspectivas diferentes o crime orquestrado por Suzane von Richthofen ao lado de Daniel Cristian Cravinhos, que culminou na morte dos pais da então jovem em 2002.

Carla Diaz foi escalada para viver a protagonista, o que gerou ainda mais curiosidade sobre as obras, anunciadas em 2019 e “congeladas” devido a pandemia. A proposta inicial era lançar nos cinemas, mas com o ‘novo normal’ os filmes passaram para o on demand da Amazon.

Diante da estreia, muitas foram as reações do público, destacando principalmente a semelhança entre o real e a ficção. Um momento em especial mostra um rápido trecho da atriz sendo comparada com o depoimento original de Suzane na vida real, fazendo a ponte entre o trabalho de Carla ao estudar o caso e o modo como preparou seu personagem, algo tão impressionante que chega a confundir o real da ficção.

“Comparar Suzane à personagem é arrepiante… Carla Diaz foi impecável, se consolidou como uma das maiores atrizes nacionais e infelizmente subestimada, falo isso com tranquilidade. O ponto alto dos filmes foi de fato a atuação dos dois protagonistas”, escreveu a internauta.

O vídeo original em questão foi divulgado no “Fantástico”, em 2006. Nele, Suzane fala do namorado, Daniel Cravinhos, descrevendo uma parte da relação e dizendo que ele oferecia drogas a ela. Já na cena de Carla Diaz, saem as drogas e entram os presentes, com ela falando do personagem Daniel tentando manipular, pedindo presentes de forma subjetiva.

Em recente entrevista à Quem, a artista elegeu as cenas do julgamento como as mais desafiadoras do projeto. “Foram dois dias filmando essas cenas e as nossas falas são fiéis ao que foi dito no julgamento. Lembro que a equipe ficou bastante comovida, porque são falas fortes e de uma história real. Saber que aquilo aconteceu, mexeu com a gente ali na filmagem. Exigiu muita concentração de todos nós para rodar aquelas sequências.”

“A Menina que Matou os Pais” e “O Menino que Matou Meus Pais” foram dirigidos por Maurício Eça contam com um roteiro Raphael Montes ao lado da criminóloga Ilana CasoyLeonardo Bittencourt vive Daniel Cravinhos.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *