Ator Victor Leal fala sobre os 27 anos de “Hermanoteu na Terra de Godah”

Foto: Nick Elmoor
Foto: Nick Elmoor

Reportagem: Méri Oliveira

No sábado (18) e domingo (19), o espetáculo “Hermanoteu na Terra de Godah”, um dos mais conhecidos e mais bem-sucedidos da companhia Os Melhores do Mundo, de Brasília, volta a Campo Grande, após esgotar rapidamente as duas sessões previstas para essas datas e já ter ingressos à venda para sessões extras no Teatro Glauce Rocha. Para saber mais sobre esse fenômeno que retorna à Capital, a reportagem do jornal O Estado conversou com exclusividade com o ator Victor Leal, que interpreta o anjo na peça.

Queridinho dos Melhores do Mundo, o show bate recordes de bilheteria em apresentações não só no Brasil, mas também em Portugal e nos Estados Unidos. Além disso, a peça também foi adaptada em outros países, conforme explica Victor. “É um espetáculo que é muito popular. Para você ter uma ideia, ele já foi montado em Angola, Portugal, na Espanha e na República Dominicana, por grupos locais.”

O sucesso é tanto que sempre tem público garantido por onde quer que passe, mesmo com o espetáculo em streaming e trechos diversos da obra estarem na internet, além de o DVD com a peça na íntegra ter sido pirateado. De acordo com Victor Leal, a pirataria e o vazamento na internet acabaram por favorecer o trabalho deles.

“A gente gravou um DVD que foi muito pirateado, tanto na internet quanto em DVD pirata mesmo, físico… Mas, sabe, pra gente até foi bom? Porque deu uma projeção pra gente, muito boa, acabou sendo positivo porque levou o nosso trabalho para mais gente. Por mais que as pessoas vejam um trecho na internet, ou em DVD, a gente sabe que nada substitui a experiência de assistir um espetáculo teatral ao vivo, no calor do momento, ao lado de mais de mil pessoas, gargalhando, é uma energia que só o ao vivo traz”, pontua, complementando que entende que esse tipo de coisa acaba funcionando como um “cartão de visitas” para a pessoa que tem vontade de assistir ao espetáculo no teatro.

Chico Anysio

Victor conta ainda que “Hermanoteu” foi o primeiro longa da companhia, que está em cartaz no Telecine e teve, inclusive, a participação de Milton Gonçalves, que faleceu na semana passada. Além disso, o ator comenta, também, sobre o fato de terem a presença “vitalícia” de Chico Anysio na “Terra de Godah”. “Quem gravou a voz de Deus, que contracena com o Hermanoteu durante a peça, foi o Chico Anysio, nos anos 2000. Para a gente é um motivo de orgulho muito grande saber que enquanto ‘Hermanoteu’ seguir em cartaz, Chico Anysio – que é o nosso mestre maior –, segue vivo no teatro brasileiro.”

Leal relata, ainda, a influência que Chico Anysio teve para o grupo. “Ele realmente foi uma influência muito grande, foi quase um padrinho para o grupo, foi um amigo, então, para a gente é uma alegria muito grande poder fazer isso. Nós somos muito amigos do Bruno Mazzeo, que é filho dele, então ele apresentou a gente e o Chico, na maior generosidade – porque no ano 2000 a gente não era nem conhecido ainda –, se propôs a gravar esse off, participou de um curta-metragem com a gente, ia assistir à gente no teatro… então, foi uma ligação muito bacana, muito importante, a gente tem muito orgulho disso.”

Repercussão

Victor relembra que, quando da estreia do espetáculo – em uma época em que a internet ainda engatinhava por conexão discada no Brasil –, não faziam ideia da repercussão que viria no futuro. “A gente fazia [teatro] realmente, não como uma brincadeira, porque já era uma coisa profissional, mas era uma coisa menor. Quando realmente tomou essa projeção nacional, graças a uma viralização que teve na internet, o grupo saiu viajando o país todo e até para outros países.”

O ator relembra de quando vieram a Campo Grande, tanto com “Hermanoteu” quanto com “Notícias Populares”. “É uma cidade que a gente gosta muito, viu? É uma cidade onde a gente sempre foi muito bem recebido, uma plateia muito calorosa, uma cidade que, antes de a gente sair, já sabe que vai funcionar, é Campo Grande.”

Pandemia

A pandemia afetou o trabalho desenvolvido pela companhia, posto que o setor de eventos ficou totalmente parado. “Por exemplo, o filme era para ter sido lançado nos cinemas, mas, com a pandemia, a gente achou melhor lançar no streaming. O setor de eventos, como um todo, foi um dos primeiros a sentir os efeitos da pandemia, fechou tudo. A gente tem outras coisas, outras fontes de receitas, mas o teatro movimenta uma cadeia de profissionais muito grande, de técnicos, contrarregras, funcionários do teatro, então, foi um momento muito difícil para todo mundo, foi muito triste. Espero que realmente a gente esteja saindo deste pesadelo.”

Planos

“Em 2022, a gente está cumprindo agenda, como a gente ficou muito tempo parado, e tinha ingressos que já haviam sido vendidos antes da pandemia, então a gente só foi cumprir essa agenda este ano”, explica Victor.

Depois disso, segundo o comediante, a ideia é gravar o segundo longa-metragem, inspirado em outro espetáculo da cia., o “Notícias Populares”, que também faz muito sucesso, e continuar viajando o Brasil e o mundo. Em seguida, a ideia é começar os preparativos para a comemoração dos 30 anos da Cia. Os Melhores do Mundo.

Retomada

Sobre a volta aos palcos, o ator dispara: “A gente está muito feliz de poder estar de volta, fazendo teatro, levando o nosso trabalho para o público, porque nada substitui isso. A gente fez live durante a pandemia, fizemos apresentações em drive-in, que as pessoas ficavam no carro e a gente fazia no palco, mas nada substitui aquela coisa de você ter a plateia, de poder olhar para alguém, poder rir junto, ficar uma hora e meia esquecendo dos seus problemas e só se divertindo, a gente tá muito feliz com a retomada”, conclui.

Serviço: O espetáculo “Hermanoteu na Terra de Godah” tem classificação indicativa de 14 anos, e será apresentado no sábado (18), às 19h e às 21h, e no domingo (19), às 18h30 e 20h30, no Teatro Glauce Rocha. Ingressos com valores promocionais custam a partir de R$ 100 (R$ 50 a meia-entrada) e também podem ser comprados on-line por meio do site: www.spartaproducoes.m.br. No domingo a sessão extra (20h30) contará com intérpretes em libras.

Acesse as redes sociais do O Estado Online no Facebook Instagram.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.