Ano da retomada da cultura e MS, 2021 marcou a volta dos eventos presenciais

Divulgação/Fundtur
Divulgação/Fundtur

Depois de ter iniciado 2021 com a maioria dos eventos online, sem o tradicional carnaval, Mato Grosso do Sul teve o trabalho de, aos poucos, retomar a esperança para o setor cultural. Aos poucos foram sendo retomados os eventos presenciais e foram reabertas algumas unidades da Fundação de Cultura de MS.

Como não foi possível realizar o Carnaval 2021, a Fundação de Cultura realizou com a Lienca (Liga das Escolas de Samba de Campo Grande) o Projeto MS Meu Samba. Foram oferecidas para a população nove oficinas que foram realizadas durante quatro a cinco semanas, e cada escola de samba definiu um instrutor para ministrar os cursos.

Entre os dias 17 a 21 de maio, foi realizada a 19ª Semana Nacional de Museus, com programação totalmente online. O tema deste ano foi “O futuro dos museus: Recuperar e reimaginar”. Realizada também por meio virtual, aconteceu de 7 a 11 de junho a 5ª Semana Nacional de Arquivos, com o tema “Empoderando Arquivos”.

Realizado de forma híbrida (virtual e presencial), um dos grandes projetos que representam a retomada dos eventos presenciais foi o Som da Concha, com transmissão pelo YouTube oficial da Fundação de Cultura e também com a presença do público na Concha Acústica Helena Meirelles.

Outro evento com atividades online e presenciais foi o 22º Encontro do Proler, realizado de 3 a 13 de novembro, teve por objetivo contribuir com o processo formativo de profissionais envolvidos com a formação de leitores, por meio da partilha de conhecimentos e troca de experiências sobre o livro, a biblioteca, a leitura e a literatura.

O setor do artesanato foi bastante movimentado. Foram lançados dois editais: Artesania On-line e Prêmio Artesanato de Referência Cultural Sul-Mato-Grossense. Além disso, a Fundação de Cultura também proporcionou a participação de artesãos e entidades do artesanato de Mato Grosso do Sul em Feiras de Artesanato nacionais.

Campão cultural

O evento, que aconteceu de 22 de novembro a 05 de dezembro de 2021, foi o primeiro grande festival da Capital sul-mato-grossense. Com a marca da diversidade, cidadania e cultura de rua, o “Campão Cultural” abrangeu abranger mais de 20 áreas e teve nomes representativos da cultura brasileira, entre eles, Atitude 67, Renato Teixeira e Duda Beat, os rappers Djonga e Dexter.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.