Acusada de ser isenta e passar pano para Bolsonaro, Ivete Sangalo é massacrada

Ivete

A marca de meio milhão de mortos pela COVID-19 no Brasil gerou novas críticas a cantora Ivete Sangalo. Em post no seu perfil do Instagram, Ivete lamentou  a marca que chegou a 501.918, conforme consórcio da imprensa e foi massacrada nas redes sociais.

Seguida por quase 33 milhões de pessoas no Instagram, disse: “Não é natural. Não é uma mentira. É estarrecedor pensar sobre as milhares de vidas ceifadas e dores irreparáveis em torno dessas perdas. Não é sobre partidos, é sobre humanidade.”

O posicionamento “desacredita” especialistas que apontam a falta de medidas por parte do governo no início da pandemia, a indicação de remédios sem eficácia comprovada, o questionamento sobre o uso de máscaras — que reduzem o risco de transmissão — e a recusa de contratos de vacinas agravantes para a situação atual do país. 

Ciência

Cientistas apontaram que a postura do governo brasileiro, com a liderança do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e apoiada por simpatizantes. Os fãs questionaram o motivo de se isentar e tiraram sarro da cantora. 

“Olhei a foto e me surpreendi:’ Ivete se posicionando?’ Quando corro pra legenda nada de diferente”, disse um.

Nesta segunda-feira (21), a cantora e empreendedora Anitta alfinetou a colega. “500 mil mortes… é sobre FORA BOLSONARO sim! A favor da democracia, da economia, da saúde, da educação, do senso coletivo”, postou Anitta.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.