5 dezembro 2020, 21:43
Foto: Filipe Gonçalves

Vídeo: Grupo protesta em supermercado após morte de homem negro

Grupos ligados ao movimento negro na Capital protestaram, na tarde desta sexta-feira (20), em frente a loja do Carrefour no Shopping Campo Grande. Com gritos de “Queremos justiça”, o ato “Vidas Negras Importam: Justiça por Beto” ocorre após um homem ter sido assassinado por seguranças do supermercado na cidade de Porto Alegre (RS). A vítima, identificada como João Alberto Silveira Freitas, foi espancada pelos dois suspeitos e não resistiu. 

O protesto em Campo Grande ocorre em um dia simbólico já que hoje é comemorado no país o Dia da Consciência Negra. A presidente do Grupo de Trabalho e Estudo Zumbi de Mato Grosso do Sul (TEZ), Bartolina Ramalho, 58 anos, uma das organizadoras da manifestação, comenta sobre o caso que terminou na morte de João Alberto. “A gente tem que fazer com que essa indignação fique presente na sociedade, as pessoas não podem ver a notícia e acharem que é normal”, afirma. 

Uma das participantes no ato, a professora de História, Iara Fernanda, 25, ficou sabendo do protesto através das redes sociais. De acordo com a participante, a morte de João Alberto é apenas mais uma das várias que acontecem no país. “Todo dia a gente se revolta porque não foi só ele, todo dia vários negros morrem, é triste, é revoltante. Acaba sendo normal pessoas negras morrendo todos os dias, então acaba passando despercebido”, ressalta.

Com cartazes “Chega de racismo”, “Queremos justiça”, “A carne negra é a mais barata do mercado”, “Basta de violência”, o ato contou com pelo menos 40 participantes.

Confira o vídeo:

Veja Mais:

Vídeo: Homem negro é espancado por seguranças em Carrefour

No CNJ, Fux faz minuto de silêncio por negro morto em supermercado

Mãe de UTI: Um relato emocionante de dor e esperança

Imagens mostram momento de acidente entre carro e ônibus

Veja também

Dois anos após matar a ex-sogra, homem assassina a ex-esposa com 19 facadas

Mulher de 37 anos foi encontrada morta na noite dessa sexta-feira (4) em uma rua, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *