1 dezembro 2020, 17:41
Reprodução/Internet

MS desativa 40% dos leitos de UTI para pacientes com COVID

Mato Grosso do Sul desativou 40% de seus leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) destinados a pacientes com o novo coronavírus. De 354 leitos habilitados em outubro, o Estado possui agora 215 leitos. O HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), unidade de referência no tratamento da doença, passou de 118 para apenas 50 leitos de UTI, uma diminuição de 57,6%.

O primeiro anúncio de redução na capacidade de internação no Estado foi feito no dia 3 de novembro, quando a macrorregião de Campo Grande tinha ainda 310 leitos de UTI. Atualmente, os 33 municípios que compõem a macrorregião possuem 252 leitos. Em relação aos leitos clínicos destinados aos pacientes adultos com COVID-19, MS passou de 718 para 673, uma redução de apenas 6%.

Na Capital, a desativação de leitos de UTI foi de 57,1%, de 182 para 78 leitos habilitados em hospitais públicos e privados. Os leitos clínicos diminuíram em 20%, de 224 para 181.

Segundo a diretora-presidente do HRMS, Rosana Leite, caso seja necessário, os leitos de UTI poderão ser reativados no hospital, da mesma forma que ocorreram as primeiras habilitações.

“Estamos acompanhando o termômetro [de internações], se começar a [aumentar os casos], nós vamos iniciar o processo de desospitalização e voltar com os leitos de UTI. Mas, o que está acontecendo na Europa e em São Paulo [segunda onda de contágio], são casos um pouco mais leves, então talvez não seja necessário reativar todos os leitos [de UTI]”, reiterou Leite.

A diretora-presidente assegurou que o HRMS ainda possui os materiais necessários para uma possível ampliação dos leitos.

Internações

Em balanço realizado pelo jornal O Estado, o número de pacientes internados com coronavírus diminuiu 12,5% em MS durante este mês – de 256 para 224 pacientes. A maior queda foi registrada no dia 11 de novembro, com 206 pacientes internados.

(Texto: Mariana Moreira)

Veja também: Prefeitura anuncia plano de R$870 mi para obras de recuperação

Veja também

Nós temos 870 casos por dia, o que significa três vezes mais do que tínhamos 30 dias atrás Geraldo Resende, secretário de Saúde

Beirando os 100 mil casos, MS continua desrespeitando isolamento

Perto de atingir o patamar de 100 mil casos de COVID-19 em Mato Grosso do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *