24 fevereiro 2021, 16:37
Reprodução/Unsplash

Secretário de Saúde destaca falsa impressão do fim da pandemia

Durante a divulgação do primeiro boletim epidemiológico depois do feriado prolongado, o secretário de saúde do Estado Geraldo Resende destacou o crescimento de dois centésimos na taxa de contágio, nos três primeiros dias do mês de novembro. Mesmo com o número de internados abaixo de 300, a taxa de contágio que estava em 0.91 subiu para 0.93.

“Isso mostra que a doença novamente teve crescimento no Estado […] Todo mundo está achando que a pandemia já passou, principalmente nas cidades turísticas onde houve várias aglomerações. O uso de máscara já está caindo significantemente e as regras de higiene estão sendo colocadas sob risco”, comentou o secretário.

Ainda segundo Geraldo, os reflexos deste feriado devem aparecer por volta do dia 20 de novembro. “Acredito que não teremos resultados promissores e teremos dados relativamente altos”, lamentou o secretário, dizendo que virou rotina a falta de contribuição da população.

Desde o início da pandemia, já se somam 83.022 casos confirmados, sendo que 77.878 estão sem sintomas e já estão recuperados, 3.268 estão em isolamento domiciliar, e 264 estão internados.

Com o registro de três novas mortes, Mato Grosso do Sul já tem 1.612 vítimas da COVID-19. Uma média móvel de 6,6 óbitos por dia. Corumbá, Ribas do Rio Pardo e Ponta Porã registraram uma morte cada.

Movimento no interior

Com feriado prolongado, não só os moradores dos próprios municípios, mas também muitas pessoas aproveitam para viajar e visitar as cidades turísticas do Estado.

Entre Bonito, Bodoquena, Jardim e Rio Verde de Mato Grosso, o índice de isolamento social variou entre 29,2% a 45,5% entre sexta-feira (30) e segunda-feira (2).

Em Bonito, município onde mais recebe visitas em seus pontos turísticos, segundo o secretário municipal de Turismo, Augusto Barbosa Mariano, teve menor acumulado de visita em comparação aos feriados anteriores de 12 de outubro e 7 de setembro.

“O número de visitantes foi menor, e não tivemos muitas reclamações de aglomeração ou descumprimento de regras de biossegurança. Onde nos foi informado, equipes da Guarda Municipal compareceram para resolver o problema”, explicou.

Ainda segundo Augusto, entre os dias 31 de outubro a 2 de novembro, os principais atrativos turísticos da cidade receberam um mutirão de orientações preventivas sobre a COVID-19. A ação, iniciativa do Sistema S – Sebrae/MS, Sesi/MS e Senac/MS – faz parte do programa Bonito Seguro, que visa a retomada segura do turismo no município, principal destino do Estado.

(Texto: Dayane Medina)

Veja também

Avião com 2 milhões de vacinas de Oxford chega a São Paulo

Aterrissou na manhã desta terça-feira (23) no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *