6 julho 2020, 9:16
Crédito: Reprodução

Donos dos times alegam falta de verba para testarem atletas

Finanças e logística impedem ações neste momento, alegam dirigentes

Além do aumento exponencial do número de casos de COVID-19 nos últimos dias, os dirigentes dos times que jogam o Estadual de futebol salientam que a ausência de verbas e recursos para testarem os atletas dificultam movimentações mais imediatas. O torneio foi paralisado no mês de março e segue sem previsão de retomada.

“Nesse momento os clubes de Mato Grosso do Sul não possuem verbas para realizarem todas as exigências impostas nos protocolos de segurança que viabilizam o retorno dos jogos”, disse o diretor de futebol do Corumbaense, João Ribeiro. Aparecido Damasceno, presidente do Maracaju. O dirigente comentou para a reportagem, na quinta-feira (25), que os recursos financeiros que possibilitem um retorno rápido são inviáveis.

O cartola explica que pelo menos dois meses são necessários para que o retorno aconteça. “Além destes fatores precisamos testar os jogadores, disponibilizar segurança e patrocínio aos mesmos”, frisou o presidente do MAC. “Independentemente da situação atual, queremos jogar no fim do ano, mesmo por logística, contratos de atletas, desmanche de elenco, estas coisas. Quanto mais próximo do fim do ano finalizarmos o torneio, melhor para os clubes”, ressaltou, Cézar Mignoli, presidente do Costa Rica.

Nova reunião está marcada para a primeira quinzena do mês que vem

Paralisada após o fim da primeira fase, a competição está em fase quartas de final. O Aquidauanense, líder da primeira fase enfrenta o Corumbaense; Operário faz clássico frente ao Comercial; o Águia Negra faz confronto com o MAC, e o Crec duela contra o Chapadão. Com 119 gols na primeira fase, a competição tem média de 11,9 gols por rodada.

De acordo com a FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul), nova reunião com os representantes das equipes acontecerá até o próximo dia 15. Por enquanto, a ordem do presidente da entidade que comanda a modalidade no Estado, Francisco Cezário, é aguardar as orientações dos órgãos públicos de saúde.

Inicialmente, o vice-presidente da federação, Marco Tavares, acreditou que os treinos já pudessem começar em abril ou maio. Depois, em novo ‘chute’, disse que as partidas voltam em setembro. Na semana passada, preferiu não opinar. Donos dos times que jogam o torneio sul-mato-grossense sugerem que a volta seja no fim do ano. Alguns defendem que as finais sejam realizadas em janeiro.

Veja também: Ramon Menezes muda a cara do Vasco e dá esperança à torcida

(Texto: Alison Silva e Luciano Shakihama)

Veja também

Ferj tem liminar que obriga Globo a transmitir Flu x Bota

AFederação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro obteve nesta sexta-feira uma liminar na …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *