6 julho 2020, 7:16
Crédito: Rafael Ribeiro/Vasco

Ramon Menezes muda a cara do Vasco e dá esperança à torcida

Em uma partida Vasco mostrou estar bem diferente, com isso a torcida pude ver uma equipe mais organizado, agressivo, com poder de fogo, variações táticas e, acima de tudo, vitorioso. Dessa forma, o torcedor e o time criaram mais esperanças.

O treinador Ramon Menezes é apontado como o grande responsável pelo novo Vasco. Apesar de ter sido apenas a primeira partida, o próprio técnico reconhece que o time correspondeu a seus pedidos.

“Eu enxergo o futebol como uma construção. Muito pouco tempo de trabalho e houve um entendimento de uma ideia e de mudança de comportamento muito interessante. É lógico que tem que ter os pés no chão, mas eu saio satisfeito, com mais vontade de continuar trabalhando, fazendo essa equipe crescer. Esse é o meu objetivo, é a minha vontade dentro do clube”.

Ramon cresceu na base do Cruzeiro, mas é ídolo do Vasco. O ex-jogador meio-campista conhece o ambiente que o cerca. Em 1997, jogando ao lado de “crias” de São Januário – Carlos Germano, Felipe, Pedrinho e Edmundo – Ramon foi um dos protagonistas da equipe mais vitoriosa da história do Cruzmaltino, time que conseguiu mesclar a juventude de joias da base com atletas mais experientes. Hoje, no comando do time, Ramon quer repetir a fórmula a partir deste ano.

Há mais um componente que pode explicar a mudança inicial do Vasco: a capacitação. Ramon Menezes tem apenas 47 anos, mas antes de chegar ao clube já havia treinado Joinville, Anápolis e Tombense. No fim de 2019, tirou a Licença Pro da CBF, graduação máxima de curso de técnicos no Brasil. O comandante cruzmaltino colocou em prática os estudos e o Vasco passa a ter novas opções.

“Tivemos pouco tempo para trabalhar, mas houve algumas variações. Eu, conhecendo o elenco, facilita. Quando o Winck entrou adiantamos o Pikachu para a segunda linha, pois ele tem muito potencial para jogar na segunda linha. Eu acho que o futebol é isso. O futebol é você criar algumas alternativas, variações de acordo com o adversário, o estudo do adversário, aquilo que você sabe a respeito do adversário e o que você está vendo ali. Nós estamos trabalhando neste sentido”.

Foi apenas a primeira vitória de Ramon no Vasco. Além do final do Campeonato Carioca, há ainda um Campeonato Brasileiro inteiro pela frente, a Copa Sul-Americana e a Copa do Brasil em 2020. O sucesso do técnico em São Januário vai depender de outros fatores como ambiente político em ano de eleição, pagamento de salários atrasados, insatisfação do elenco e reação após resultados negativos, por exemplo. Entretanto, hoje, o torcedor vascaíno tem esperança e vai acompanhar o confronto da próxima quinta-feira (2 de julho), às 20h, contra o Madureira, com outro ânimo.

Veja também: Funsat implanta ”NIPS” para agilizar acesso ao mercado de trabalho

(Texto: Inez Nazira com informações Agência Brasil)

Veja também

Ferj tem liminar que obriga Globo a transmitir Flu x Bota

AFederação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro obteve nesta sexta-feira uma liminar na …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *