20 setembro 2020, 7:37
Crédito: Divulgação

Dicas na hora de banhar seu animal de estimação em casa

Diferente do que alguns podem pensar, “não dar banho” não é uma alternativa, nem mesmo quando falta aquela grana para arcar com as despesas de um banho e tosa em um pet shop ou numa clínica veterinária, entretanto há alguns cuidados que precisam ser tomados caso dê na ideia de querer banhar seu animal de estimação em casa. Confira dicas que preservam a saúde e o bem-estar do seu melhor amigo.

Segundo informações do portal Guia da Semana, após o banho em pet shop, é bem comum os pets voltarem perfumados. A veterinária Carla Bernardes diz que a prática não é obrigatória, indo ao gosto do dono. Mas vale a pena ressaltar que o olfato dos pets é mais aguçado que o dos donos e algumas vezes o cheiro forte pode irritar o animal.

Renata Maluf, responsável pelo setor Banho&Tosa da Maranatha Pet Shop, conta que: “Sempre intensificamos com o cliente que é essencial fazer os procedimentos corretos”.

Sobre o processo de banho e tosa, Renata explica: “Inclui quatro lavagens. A primeira é com o shampoo de limpeza pesada, tirando toda a sujeira e a gordura; a segunda é a lavagem do dia a dia, em que o xampu estabiliza o pelo do animal, feita sem corante, com pH específico; na terceira lavagem entra o condicionador, para amaciar o pelo; e a 4ª é o finalizador, que prepara o pelo para receber o choque térmico do secador”.

Temperatura da água:

Semelhante a banhar um bebê, para um banho confortável é preciso que a água esteja morna. A dica é sentir no antebraço para ver se a temperatura está agradável. Jamais use água muito quente, pois pode queimar a pele do animal, ou água gelada, que pode gerar hipotermia.

Xampu ideal:

Também o xampu precisa ser levado em consideração, já que existem diversas marcas à venda e nem sempre elas são as melhores para a pelagem do animal. Vale a pena perguntar a um profissional qual é o melhor xampu indicado para a raça do seu cachorro ou gato, pois a sensibilidade da pele e o pelo mudam bastante.

Pontos especiais

É preciso tomar cuidado com a região da cabeça em geral, em especial orelhas e olhos. Em relação às orelhas, o ideal é o uso de algodão para que a água não entre no conduto auditivo – é MUITO importante retira-los logo após o banho. Já em relação aos olhos, é importante manter a cabeça do animal levantada para não escorrer o xampu na região, evitando assim uma possível irritação.

Cuidados na secagem

Na hora de secar, o secador é item obrigatório. O ideal é secar o animal com secador em temperatura morna e nunca deixar o pet exposto ao frio após o banho.

Dicas extras:

– Proteja os ouvidos do bicho com algodão;

– Comece dando o banho apenas do pescoço pra baixo, para não assustá-lo;

– Utilize água morna e produtos especializados;

– Esfregue cada patinha e entre os dedinhos;

– Enxague bem; não deixe nada de produto na pele;

– Cuidado sempre com o focinho; não deixe entrar produto.

Renata Maluf finaliza dizendo: “O erro mais comum é a falta de realmente lavar bem o cachorro. Ele precisa de duas, três lavadas para tirar toda a sujeira”.

Deve-se sempre ter cuidados extras com as orelhas dos animaizinhos, pois, geralmente, a anatomia das orelhas dos cães e gatos favorece a entrada de água. Sempre confira os ouvidos após dar banho ou secar seu bichinho. Verifique se não ficou água, pois a umidade nesse local pode trazer problemas de saúde e inflamações. Principalmente se seu pet não gosta do banho, mimá-lo após o procedimento é uma boa estratégia. Dê-lhe uma gostosura (própria para sua espécie) e faça muito carinho.

Serviço: A Maranatha Pet Shop fica na Av. Capibaribe, 822. Telefone do Banho&Tosa: (67) 99113-5122.

(Texto: Leo Ribeiro)

Veja também

Exercícios para melhorar respiração pós-Covid

Especialista ensina atividades respiratórias que podem ser feitas em casa, para pacientes que tiveram a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *