10 dezembro 2019, 12:22

Mais de 4,1 mil empresas abriram em MS este ano

Mais de 4,1 mil empresas abriram este ano de acordo com relatório da Jucems (Junta Comercial do Estado de Mato Grosso do Sul). Só o mês de julho teve o melhor resultado mensal de abertura de empresas nos últimos seis anos, com 757 novos processos. O número só é inferior ao ocorrido no mesmo período de 2013, ano em que a economia nacional viveu o melhor desempenho antes de entrar em crise.

As medidas de saneamento financeiro adotadas pelo Governo do Estado, aliadas a uma arrojada ofensiva para atração de investimentos, são apontadas pelo secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, como fatores decisivos para proteger Mato Grosso do Sul da crise nacional e conseguir melhora em muitos aspectos na economia.

“O governador Reinaldo Azambuja adiantou-se na adoção de medidas para corrigir as finanças do Estado, o que só agora o governo federal está fazendo com a Reforma da Previdência, com a MP 881. Além disso, temos um ambiente propício para os empresários interessados em investir. A política de incentivos, a localização estratégica, a logística favorável, nossa vocação para o agronegócio que continua em alta no mundo todo, temos todas essas condicionantes e o resultado vem na abertura de empresas, em postos de trabalho e no crescimento do PIB”, disse Verruck.

Jucems Digital

A modernização dos serviços da Jucems Digital é um fator importante e que favorece a economia do Estado nesse momento, destaca o presidente da Junta, Augusto Cesar Ferreira de Castro. “A digitalização agiliza os processos e contribui para o saldo positivo na abertura de empresas, tanto que tivemos 261 empresas abertas de forma automática de 8 a 31 de julho, quando o serviço passou a ser oferecido”.

A Jucems Digital está em atividade desde novembro do ano passado e permite que serviços como constituições, alterações, extinções e arquivamento de outros documentos de interesse do empresário – além de emissão de certidões – possam ser feitos de forma remota, pela Internet, a qualquer horário do dia. O sistema trouxe agilidade e simplicidade ao processo de abertura de empresas, um antigo gargalo que afetava o setor empresarial e que foi resolvido.

Setores

Na distribuição entre os setores da economia, a maioria das empresas abertas em julho (463) é prestadora de serviços, 258 são do ramo comercial e 36 indústrias. Na geografia, Campo Grande lidera a atração de novos empreendimentos com 339, seguida de Dourados com 77, Três Lagoas com 30 e Ponta Porã, 25. (Rafael Belo com assessoria)

Veja também

Marco Feliciano é expulso de partido por apoiar Bolsonaro

O Podemos, partido do deputado federal Marco Feliciano, decidiu na noite de ontem (9) expulsar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *