10 dezembro 2019, 11:52
Divulgação

Decisão judicial absolve agente federal de homicídio

O agente penitenciário federal Joseilton de Souza Cardoso, de 35 anos, foi absolvido da acusação de homicídio doloso, após assassinar a tiros Adilson Silva Ferreira dos Santos, em setembro de 2017, no show da dupla Henrique e Juliano, em Campo Grande. A decisão foi expedida pela 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, na tarde desta última quinta-feira (15).

Conforme a defesa do agente, a decisão judicial só passar a valer após a publicação, se caso o promotor não aceite ela como sentença final. De acordo com o advogado José Roberto Rosa, o acúmulo de provas contra a vítima, constando laudo pericial, relato das testemunhas, entre outros conseguiu abordar uma linha de que Joseilton agiu em legítima defesa.

O homem foi preso em flagrante depois do crime, mas estava respondendo em liberdade, visto que foi considerado que o agente possuía residência fixa, trabalho lícito e bons antecedentes criminais. Ele foi acusado de homicídio doloso (quando há intenção de matar) pela defesa da vítima, mas as provas reunidas pelo advogado de Joseilton, levou o juiz Carlos Alberto Garcete de Almeida, a aceitar a tese e absolver o réu da da acusação.

O caso

O crime aconteceu em setembro de 2017, durante um show sertanejo, no estacionamento do Shopping Bosque dos Ipês, em Campo Grande. Segundo testemunhas, após Adilson furar a fila do banheiro do camarote, Joseilton se indignou com a situação, no que ocorreu o desentendimento seguido por agressões. Depois de alguns instantes de luta corporal, o agente penitenciário sacou a arma e atirou contra o agressor, que morreu no local. (Graziella Almeida)

Veja também

Casal é preso suspeito de agredir filho adotado de Corumbá

Um casal foi preso suspeito de agredir o filho adotivo, de 8 anos, na noite de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *