Convênio com HCAA amplia atendimentos a partir de setembro

Em Mato Grosso do Sul, existe uma fila de espera para realizar o tratamento com radioterapia com cerca de 270 pessoas que aguardam a disponibilidade de vagas. Em todo o Estado, atualmemte, apenas o HCAA (Hospital de Câncer Alfredo Abrão) atende através do SUS (Sistema Único de Saúde), no município, outras duas clinicas atendem de maneira privada, existindo mais uma em Dourados, cidade a 225 quilômetros da Capital.

A radioterapia consiste em um tratamento que afeta de forma direta o tumor, utilizando radiações ionizantes, para impedir que suas células aumentem. Pode ser utilizada em conjunto com a quimioterapia ou outros tratamentos. Uma parceria entre município e HCAA prevê a ampliação do atendimento com um terceiro turno, ajudando a reduzir a fila de espera.

Durante alguns anos, a Santa Casa esteve responsável por realizar esse tratamento, em parceria com uma das empresas privadas que atendem na cidade. Após ser encerrada essa parceria, a verba destinada ficou disponível e a necessidade dos enfermos por tratamento continuou a crescer. Segundo o Conselheiro do HCAA, Carlos Coimbra, a prefeitura entrou em contato com o hospital e sinalizou um aumento no repasse caso um planejamento para expansão do atendimento fosse apresentado. São R$ 500 mil reais a mais do que a instituição recebe hoje. “Essa sinalização [R$ 250 mil] vem de uma parceria entre o governo do Estado, com o governo municipal. Os outros R$ 250 mil era o recurso que a Santa Casa tinha para realizar radioterapia com uma empresa privada, que por algum motivo, hoje a Santa Casa não realiza a radioterapia, então esse recurso, de R$ 250 mil, está sendo transferido para o Hospital do Câncer”, explicou.

Com o investimento, o HCAA passará a receber cerca de R$ 630 mil e espera um aumento dentre 30 e 40 atendimentos, acelerando a redução da fila de espera existente no SUS. Mas para isso é necessário que seja apresentado um plano de ação, que aponte quais meios a instituição irá seguir. “O município e o Estado, já propuzeram. O hospital tem R$ 130 mil que custeia as 40, 50 radioterapias, realizadas por mês, e o poder público está disponibilizando mais R$ 500 mil. Com terceiro turno, ou tercerizando com empresa privada”, apontou Coimbra sobre o diálogo do plano de ação. Com o planejamento aprensentado, a unidade está apta a fazer os atendimentos, que devem acontecer no período da noite, reduzindo a fila de espera.

Terceiro turno confirmado

As tratativas entre a instituição e a prefeitura foram concluídas. E segundo o diretor administrativo do HCAA, Franco Monteiro Xavier, logo as atividades, com um terceiro turno do tratamento, serão iniciadas. “A previsão é que um terceiro turno seja iniciado já no próximo mês [setembro], ampliando a oferta de vagas no serviço de Radioterapia do Hospital de Câncer de Campo Grande-MS Alfredo Abrão”, frizou.

A prefeitura, através da assessoria de imprensa, apontou que a sinalização tem como foco o bem estar dos pacientes na fila de espera. “O objetivo é justamente garantir o atendimento dos pacientes que hoje encontram-se na fila de espera para realização do procedimento, sendo assim, com a ampliação do serviço, será possível atender uma quantidade maior de pacientes com celeridade”, destacou. (Amanda Amorim e Raiane Carneiro)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.