3 março 2021, 4:03
Arquivo/Nilson Figueiredo

SED consulta se novas escolas querem se tornar cívico-militares

O ano de 2020 encerrou com mais de 2 mil estudantes nas escolas integrantes do Pecim (Programa das Escolas Cívico-Militares), em Campo Grande. A REE/MS (Rede Estadual de Ensino de Mato Grosso do Sul) afirmou que fará consulta para verificar se novas unidades se interessam em aderir o modelo já que o governo federal tem a intenção de expandir o projeto.

Segundo a SED (Secretaria Estadual de Educação), a consulta é feita de acordo com o prazo estabelecido pelo do MEC (Ministério da Educação), quando a pasta anunciar a ampliação do programa. As escolas que desejam implementar o Pecim devem sinalizar para secretaria de Educação e a gestão do modelo em Mato Grosso do Sul.

No fim de 2019, o programa foi implantado em duas escolas de Campo Grande. Um é na Escola Estadual Alberto Elpídio Ferreira Dias, no bairro Jardim Anache, que é ligada ao CBMMS (Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul). De acordo com a SED, foi realizada uma consulta aos moradores da região para saber o interesse à implementação da proposta e 93% aprovaram.

Já a Escola Estadual Marçal de Souza é a outra unidade que integra o Pecim com a parceria da PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul). Ainda conforme a SED, 80% da comunidade aprovou a iniciativa. Nenhuma das escolas conta com militares das forças armadas.

As escolas cívico-militares seguem o mesmo calendário das demais instituições de ensino e o retorno das atividades estão previstos para março, no sistema híbrido, com aulas on-line e presenciais.

Escolas Cívico-Militares

A SED (Secretaria de Estado de Educação) ressaltou que as unidades que integram o Pecim (Programa das Escolas Cívico-Militares) não são escolas militarizadas e que a gestão da educação e a proposta pedagógica seguem o que é determinado pela pasta.

Implementar o programa foi uma das principais promessas durante a campanha do então candidato à presidência da república, Jair Bolsonaro. O programa é uma iniciativa do MEC (Ministério da Educação) e do Ministério da Defesa.

O conceito do Pecim é que a gestão educacional, didático-pedagógica e administrativa tenha o apoio de militares, além do corpo docente da escola. Segundo o MEC, a proposta é implementar 216 escolas nesse modelo, até 2023, sendo 54 por ano.

(Texto: Mariana Ostemberg)

Hamburgueria com astral Californiano está entre as 7 mil empresas que nasceram na pandemia

Veja também

Enare: candidatos podem consultar resultado da 2ª fase

Processo seletivo oferta vagas para profissionais de saúde Os aprovados na primeira etapa do Exame …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *