28 fevereiro 2021, 5:20
Imagem Ilustrativa

Marketing digital é tendência para empresários de MS

O ano de 2021 será de novos desafios tanto para as profissões quanto para as estratégias empresariais, em razão da readaptação de hábitos causados pela pandemia. Com isso, 50% dos empresários de Mato Grosso do Sul optaram por adotar estratégias de marketing digital, e essa tendência deve continuar neste ano e até mesmo no pós-pandemia. Quem avalia essa questão é o Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio-MS (IPF MS).

“Será muito comum a gente ainda falar em profissionais do marketing digital por causa das estratégias adotadas pelos empresários. Foi uma estratégia adotada por mais de 50% dos empresários do Estado e foi também aquela que possibilitou a amenização dos impactos do coronavírus em diversos aspectos diante de vendas a distância, por exemplo”, explica a economista do IPF-MS, Daniela Dias.

Outra profissão que deve se manter em alta é a da tecnologia da informação. O trabalho vai continuar fazendo parte da área da gestão, inovação e busca por tecnologia. Em razão dessa mudança nos hábitos e dessa readaptação na forma de viver, o profissional de Educação Física também será destaque neste ano.

Readequação

Além disso, existem aquelas profissões que exigiram mais esforço, como os vendedores. “O vendedor passou a ser mais que um vendedor. Além das questões técnicas relacionadas ao produto, o atendimento precisou e precisa continuar sendo diferenciado até porque as pessoas estão em busca de boas experiências. A rigidez e critérios que as pessoas estão adotando continuam numa régua um pouco mais alta”, diz Daniela.

Os professores também precisam se readequar com métodos diferenciados para prender a atenção dos alunos no ensino a distância. Ainda na área da educação, a busca pelo ensino deve permanecer em 2021, seja para as pessoas que perderam seus empregos, que querem empreender ou que querem mudar de área.

Home office

Também de acordo com a profissional do IPF, visto que algumas pessoas ainda ficarão em home office neste ano, a busca por móveis e artigos de decoração para tornar o ambiente mais confortável deve continuar em alta. Esta tendência deve permanecer em decorrência de que muitas empresas deixaram de ter um empreendimento físico, por exemplo.

(Texto: Izabela Cavalcanti)

Veja também

BC estende acordo com Federal Reserve até fim de setembro

Contrato especial de swap vigorará por mais seis meses Acordo especial entre o Banco Central …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *