6 março 2021, 19:35
Reprodução/Internet

Por que parar de comer carne?

Saúde é apenas um dos motivos para abrir mão de um hábito ainda visto como “normal”

Entra o novo ano e junto dele novas possibilidades. Oportunidade para desconstrução de pensamentos e costumes antigos, mudança de hábitos que pouco bem fazem para nossa saúde e bem-estar. Mudar a alimentação é sempre uma das principais prioridades em metas no  ano novo. Comer alimentos mais frescos e menos processados, por exemplo. A saúde e o meio ambiente mais do que nunca faz com que um certo hábito seja repensado: o consumo de carne.

Segundo uma pesquisa do IBOPE, 14% da população brasileira, cerca de 30 milhões de pessoas, se dizem adeptas de uma alimentação vegetariana. O consumo de carne tem sido o centro de discussões, profissionais da área da saúde alertam que diminuir ou parar de consumir produtos de origem animal é a saída mais impactante para a prevenção de doenças do coração, alguns tipos de cânceres e diabetes.

Rebeca Pires, nutricionista, enfatiza os benefícios da transição para uma alimentação vegetariana. “Quando paramos de ingerir carnes e produtos de origem animal em geral, naturalmente começamos a incluir mais vegetais em nossas refeições diárias. Isso faz com que ocorra uma diminuição de inflamação geral, pois os vegetais são ricos em antioxidantes, vitaminas, minerais e micronutrientes que hoje em dia estão em falta na alimentação por causa  da baixa ingestão de alimentos vegetais”.

Tal mudança, embora pareça difícil, pode ser simples e deve ser gradual. Ainda segundo a nutricionista “toda mudança para ser duradoura precisa ser gradativa e deve respeitar a individualidade de cada pessoa”.

O que comemos, muitas vezes reflete não somente em nosso bem-estar biológico, como pensa o estudante João Vitor Neves, vegetariano há quatro anos: “A saúde não é o único fator que sofre o impacto das nossas escolhas alimentares. Não comer carne está muito além da dieta. É um movimento social, político. É uma ascensão alimentar. É eu me desprender de valores culturais muito bem estruturados na sociedade, dessa necessidade do consumo de ingredientes de origem animal. É um libertar, que me faz enxergar que na verdade existe uma pluralidade de possibilidades dentro da alimentação.”

Qualquer que seja o seu motivo para mudar a alimentação, saiba que os animais são os que mais sofrem os impactos de nossas escolhas, já que aproximadamente 70 milhões de animais são mortos por ano em todo o planeta para virar comida. Em meio a tanta informação disponível nos dias de hoje, devemos fazer a escolha de nos educar e entender o que acontece com tudo o que consumimos antes de comprarmos.

(Texto: Ellen Prudente)

Body positive: Conheça movimento que incentiva amor próprio

Veja também

Dia Mundial da Obesidade: Diagnóstico, tratamento e prevenção

Falar em obesidade não é tarefa fácil. É um assunto delicado, que exige esforço e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *