25 janeiro 2021, 6:40

Doações arrecadadas em live de Luan Santana chegam às famílias

Em novembro, cantor sul-mato-grossense fez show direto do Pantanal para pedir ajuda

O ano de 2020 foi marcado por, além da pandemia, lives. Diversos artistas se mobilizaram para arrecadar fundos para instituições de caridade. Com as queimadas no Pantanal, o cantor sul-mato-grossense Luan Santana se tornou embaixador da campanha “O Pantanal Chama” e arrecadou mais de R$ 800 mil, em uma live realizada em novembro. O recurso foi convertido em alimentos, em EPIs (equipamentos de proteção individual) e fundos para as instituições que trabalham a fim de proteger o bioma.

Entre as doações, duas marcas de biscoitos, Vitarella e Mãe Terra, doaram produtos que começaram a ser distribuídos ontem. Ao todo, cerca de duas mil famílias serão ajudadas, tanto em Campo Grande quanto na região pantaneira. Na Capital, as doações vão beneficiar a comunidade do Perpétuo Socorro, a Favela do Mandela, a região da Homex e a Associação dos Amigos da Casa Abrãao.

A distribuição contou com o auxílio de duas instituições que atuam em Campo Grande: o CICA (Centro de Integração da Criança e do Adolescente) e o Instituto Maná do Céu. As doações chegam em um bom momento para aqueles que moram na comunidade, afirma quem recebe. A dona de casa Thallita Flor, 19 anos, mãe de um bebê de 10 meses, foi a primeira a receber os biscoitos na comunidade do Perpétuo Socorro e se diz grata pelas doações.

“Eu e meu marido moramos aqui há cerca de um ano e fico muito feliz de receber os biscoitos, é algo doce para trazer um pouco de doce para a vida. Já vai ser o café da manhã para o meu bebê, que também adora um biscoito de maisena, são os preferidos dele”, comentou.

Já a moradora Esmerita Carbajal, 61 anos, que mora com a neta e o marido na casa improvisada há três anos, agradece o fato de o centro apoiar a comunidade com doações. “Eles sempre lembram da gente e é muito bom poder contar com esse apoio”, apontou.

Para o morador da região, Nilton Nogueira, 62 anos, as doações chegaram em um bom momento e já pensa no lanche da tarde. “É um apoio muito bom esse que eles tem com a gente, eu tenho alguns problemas de saúde e busco a aposentadoria, mas, enquanto ela não sai, as coisas são bem difíceis. Esse vai ser meu lanche da tarde e espero que dure por muitos dias”, revelou.

Organização

À frente da organização da distribuição dos fundos arrecadados pela live está o movimento voluntário União BR, que foi criado em março de 2020, com o intuito de ajudar comunidades mais vulneráveis aos efeitos da pandemia. Em Campo Grande, o Sesc ficou responsável por organizar a logística da distribuição dos alimentos.

Diretora regional do Sesc, Regina Ferro destaca que este é um trabalho realizado há alguns anos e a nova parceria veio para somar nas ações a serem realizadas. “Este é um movimento que vem fortalecer as ações que o Sesc já realizava e vem para mostrar que, apesar de ser um momento muito difícil que estamos vivendo, ainda existem pessoas boas, que procuram ajudar aqueles que mais precisam”, reforçou.

O coordenador regional do União BR, Marcus Silva, disse que, após as entregas em Campo Grande, as equipes partem para a região pantaneira. Doações serão distribuídas nos municípios de Bonito, Bodoquena, Corumbá e Ladário.

“Na região ribeirinha, serão cerca de 500 famílias que receberão o apoio das nossas equipes. Algumas moram em locais mais isolados e a entrega precisa ser feita de barco, mas todos os cadastrados serão ajudados. Nós começaremos visitando as famílias da região sul do Pantanal e iremos até a parte norte, atendendo todo o bioma pantaneiro em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul”, apontou.

Nilson Figueiredo

Texto: Amanda Amorim

Veja também

Pinóquio Humanizado

Live action fiel à obra literária reconta história do boneco mentiroso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *