1 dezembro 2020, 17:23
Reprodução/Internet

Mickey Mouse chega aos 92 anos como maior ícone da Disney

No dia 18 de novembro de 1928, o ratinho Mickey Mouse ganhava vida no desenho animado “Steamboat Willie”, que estreou no Colony Theatre em Manhattan, em Nova York. Desde então, a data ficou marcada como o aniversário de um dos personagens mais conhecidos e amados da história. Criado por Walt Disney, o camundongo nem sempre teve sua personalidade bondosa e amigável que a estamos acostumados. No início de sua carreira, o bicho era bem mais rabugento, além de possuir vícios não muito familiares, como fumar e beber. Porém, essa fase mais rebelde durou apenas dois anos, já que Disney decidiu remodelar seu comportamento para torná-lo mais sociável a um público maior. O ratinho acabou se tornando uma espécie de amuleto para Walt Disney, que criou o personagem com o desenhista Ub Iwerks. Mickey também se tornou o símbolo da The Walt Disney Company. Sua dublagem era feita pelo próprio Walt Disney, entre 1928 e 1946.

Em 1998 foi assinada, pelo presidente Bill Clinton, uma lei que foi apelidada pelos americanos de “Lei de Proteção ao Mickey Mouse”. Atualmente em vigor, ela expandiu aos autores direitos de 95 anos sobre suas obras. Somente em 2023 “Steamboat Willie” cairá em domínio público. O primeiro nome de Mickey era Mortimer, mas ele mudou para o nome atual por sugestão de Lillian, esposa de Walt Disney, que achava o primeiro muito sério para o personagem. Para quem não sabe, Mickey não foi a primeira aposta de Walt Disney: Oswald, o Coelho Sortudo, foi criado antes, em 1920. O empresário acreditava muito no sucesso do personagem, mas recebeu respostas negativas de investidores para um filme. O fato é que Mickey Mouse nasceu para brilhar. A fama do personagem foi tão grande que ele se tornou o primeiro desenho animado a ganhar sua própria estrela na Calçada da Fama em Hollywood, no ano de 1978.

Até na política o ratinho teve espaço garantido. Além de todo seu estrelato nas telas, o personagem se tornou muito importante na política americana, Seu nome sempre é usado como voto de protesto. Em vez das pessoas não escolherem nenhuma das opções, elas optam por escrever o nome de Mickey nas cédulas. Assim como, aqui no Brasil, pessoas votaram no Macaco Tião, nas eleições para prefeito do Rio de Janeiro em 1988. Outro fato interessante sobre Mickey Mouse, é que ele já posou para fotografias com quase todos os presidentes dos Estados Unidos. Exceto com Lyndon Johnson. Outra grande inovação da qual o rato participou foi “Mickey, o Maestro” (“The Band Concert” no título original), de 1935, em que os personagens ganham cores no cinema pela primeira vez. O curta de 9 minutos mostra uma banda conduzida pelo camundongo, que precisa encarar as críticas do mal-humorado Pato Donald e um tornado que aparece no fim. A cena em que a banda continua tocando nos ares se tornou clássica. Esse é um dos meus desenhos favoritos de todos os tempos.

Foi na semana do aniversário de Mickey, que o aguardado serviço de streaming Disney Plus chegou ao país. O grande apelo do Disney+ são as próprias produções da Disney, que incluem a Walt Disney Animation Studios, Pixar, Marvel, Star Wars, Fox, ESPN e National Geographic. O serviço de streaming oferece a estreia de “O Maravilhoso Mundo de Mickey Mouse”, uma homenagem mais que justa, a este que, certamente, é o ratinho mais querido do planeta. A importância de Mickey era tamanha para Walt Disney que ele dizia: “Nunca liguei para garotas e continuo não ligando. Amo Mickey Mouse mais do que qualquer mulher que já conheci”.

(Texto: Marcelo Rezende)

Veja também

Ivy Moraes descobre traição às vésperas de casamento

A manhã desta segunda-feira, (30), começou um tanto quanto agitada para Ivy Moraes e seu …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *