28 novembro 2020, 13:38
Reprodução/Internet

Chile escolhem civis para escreverem uma nova Constituição

O Chile arquivou os últimos resquícios da ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990) com uma votação contundente a favor da revogação da Constituição herdada do regime e, agora, o país segue para atualizar uma democracia que viveu por 30 anos sob as regras estabelecidas pelo governo cívico-militar.

De maneira esmagadora, 78,28% dos mais de 7,5 milhões de votos registrados, após a apuração de 99,72% das urnas, foram favoráveis à opção “Aprovo” da mudança da Carta Magna.

Veja também

Bolsonaro desiste de depor em caso sobre interferência na PF

O presidente da República, Jair Bolsonaro, desistiu de prestar depoimento à Polícia Federal no processo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *