26 outubro 2020, 2:27
Crédito: Portal MS

Polo industrial de Jaraguari vai gerar 250 vagas de emprego

O Polo Industrial e Empresarial do município de Jaraguari deverá gerar 250 empregos. A demanda foi feita ao governo do Estado que viabilizou a implantação do local. O projeto faz parte da das obras estruturantes do Governo Presente em seus 43 anos. O terreno, para estruturação do polo, foi comprado com recursos estaduais – R$ 2 milhões do Fadefe, o Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Econômico e Equilíbrio Fiscal do Estado. 

Em setembro, a Semagro anunciou que abriu procedimento para a instalação da primeira indústria de etanol de milho de Mato Grosso do Sul, que quer fixar base em Jaraguari. A empresa Destilaria Pioneira Indústria de Etanol de Milho, Fábrica de Ração e Transportes Ltda. tem previsão de investir de R$ 49 milhões na unidade e gerar 150 empregos diretos. A expectativa é de que as operações com produção de até 200 mil litros de etanol de milho por dia comecem em meados de 2022. 

Investimentos 

Desde que assumiu a gestão do governo do Estado em 2015, Reinaldo Azambuja destinou mais de R$ 28 milhões para Jaraguari. Os recursos foram e são aplicados em ações de infraestrutura, saúde, educação, moradia e segurança pública. 

Obra de destaque na cidade, a pavimentação da MS-244, nos trechos que ligam Jaraguari aos distritos de Bonfim e Jaraguari Velho, está em fase final de execução. São 10 quilômetros de asfalto novo construídos com R$ 15 milhões de recursos estaduais. O empreendimento beneficia centenas de moradores e até o Polo Industrial e Empresarial. Para os próximos meses, o Estado planeja construir uma ponte sobre o Ribeirão das Botas. A obra, que está em processo licitatório, foi pedida pelas autoridades municipais ao governador Reinaldo Azambuja em 2019, durante o programa estadual Governo Presente.

Veja também: Caixa abre 13 agências neste sábado em MS; Seis na Capital

Veja também

Auxílio foi pago para 40,6% dos domicílios de MS

A pandemia do novo coronavírus (COVID-19) fez com que 40,6% dos domicílios sul- -mato-grossenses recebessem …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *