30 outubro 2020, 1:30
Crédito: Nilson Figueiredo

Sem mandato, advogado tributarista já atuava como legislador

Especialista em direito tributário, o advogado Otávio Figueiró (PTB), 39 anos, traz a responsabilidade da história do tio-avô, Ruben Figueiró, político respeitado, sem máculas na vida pública e dedicado ao trabalho, que ganhou o apelido de “Formiguinha”. Mas Otávio quer ser vereador para continuar seu trabalho. Com a própria história de destaque, Otávio Figueiró foi presidente da Comissão Tributária da OAB/ MS, presidente da Comissão de Direitos Sociais da OAB/ MS e é o mais novo advogado do Brasil na Comissão de Direito Tributário da OAB Nacional, além de relator da OAB na Câmara Federal e no Senado na reforma tributária.

Figueiró acredita que sua atuação contribuiu para melhorias na cidade muito antes de ele escolher a política. “Participei da manutenção da iluminação pública que melhorou bastante, quando fui da Secretaria de Finanças ano passado, auxiliei na lei de recuperação pós-pandemia do programa de governo do prefeito. Também sou ligado ao esporte. Importante incentivo para a criança. Eu comecei no caratê aos 7 anos e fiquei sete anos no Esporte Clube Comercial. Isso me ajudou a ter disciplina e moldou meu caráter.

Se a gente conseguir levar o esporte para os bairros, consegue tirar as crianças das ruas e as transformar em cidadãos de bem e com futuro brilhante pela frente”, pontuou. Figueiró destacou que, como técnico, ele ajudou na ação de pagamento que está transformando o antigo Clube Surian em um Ceinf bilingue para 900 crianças. O candidato disse ainda que luta na reforma tributária para não tirar o ISS das cidades, pois é municipalista. “São 75% de ISS para União, 20% para o Estado e 5% para o município. Se tirar fica difícil o prefeito manter a cidade em dia”, esclareceu.

Confira a notícia completa aqui, em nossa versão digital

(Texto: Rafael Belo)

Veja também

Debate tem ausência de Fernandes, Harfouche e Marquinhos

No debate realizado ontem (28) pela Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de MS) os …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *