30 outubro 2020, 0:07
Crédito: Divulgação

Reabertura de lojas vai devolver renda a 2 mil trabalhadores

Mais de dois mil trabalhadores devem voltar a ter renda com a reabertura dos comércios nas fronteiras entre Paraguai e Brasil, prevista para hoje (29), em Pedro Juan Caballero. No entanto, mesmo antes do decreto oficial, comerciantes de aproximadamente 300 lojas da cidade vizinha de Ponta Porã decidiram reabrir a fim de ir aquecendo a economia.

O funcionamento ficará em teste por três semanas. “Algumas lojas decidiram abrir de repente. O povo já não quer nem saber, já não aceita mais nenhum papo do governo”, disse Victor Hugo Barreto, presidente da Câmara de Indústria, Comércio, Turismo e Serviço de Pedro Juan Caballero. De acordo com ele, atualmente, mais de 200 lojas estão fechadas. “Não quer dizer que, com a reabertura da fronteira, todas as lojas vão reabrir. Muitos quebraram, alguns estão sem investimentos, tem vários motivos”, explica.

O prefeito de Ponta Porã, Helio Peluffo, diz que não é contra a reabertura, mas ressalta que não é a favor de promoções. “Eu não sou contra a reabertura. Sou contra a movimentação de gente do Estado para cá. Já deixei claro que se anunciarem baixo preço, vou tomar minhas providências. A rodovia será bloqueada e toda mercadoria será apreendida”, adianta.

Com isso, o prefeito teme novo surto de coronavírus (COVID-19) na cidade. “Todos os feriados tiveram alto índice de coronavírus em Ponta Porã. Não dá para movimentar gente aqui. Estamos com 90% das UTIs lotadas. Daqui a pouco tem que escolher quem fica e quem sai. Estou muito preocupado com isso”, enfatiza.

Confira a notícia completa aqui, em nossa versão digital

(Texto: Izabela Cavalcanti)

Veja também

Receita envia 3.996 cartas a contribuintes

Pelo menos 3.996 contribuintes começam a receber hoje (29) as cartas com declaração em malha …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *