20 outubro 2020, 19:11
SaoPauloFC.Net

Dois anos depois, Aguirre se prepara para volta ao Brasil

Quando não está em campo treinando o Al-Rayyan ou comandando a equipe em compromissos do Campeonato Qatariano e da Liga dos Campeões da Ásia, Diego Aguirre costuma ficar em casa assistindo a alguma partida do futebol brasileiro.

Na verdade, Aguirre está se preparando para o futuro. Um futuro que ele ainda não sabe ao certo quando irá chegar, mas que tem certeza que um dia acontecerá.

“Vou ter uma outra experiência no Brasil. Não sei se vai ser daqui a pouco ou se vai demorar um pouco mais. Já recusei várias propostas. Mas sei que receberei outras e que acabarei aceitando”, afirmou, em entrevista por telefone ao “Blog do Rafael Reis”.

Ex-atacante de Internacional, São Paulo e Portuguesa entre o fim da década de 1980 e o começo dos anos 1990, o uruguaio trabalhou três vezes no país desde que pendurou as chuteiras e assumiu um lugar no banco de reservas.

Seu trabalho mais recente no país foi no São Paulo. Em 2018, dirigiu a equipe tricolor entre março e novembro. Até hoje, ainda há gente no Morumbi que questiona sua saída e que defende que o melhor caminho para o clube teria sido a manutenção do uruguaio.

“Eu sempre soube como as coisas funcionam no Brasil. É claro que tive momentos difíceis, mas prefiro focar nas coisas positivas e nas grandes lembranças que construí. Em algum momento, talvez tenham sido injustos comigo, mas isso é algo que faz parte do trabalho. Os treinadores são sempre os culpados pelo que está acontecendo de ruim.”

Segundo Aguirre, a melhor forma de lidar com essas incertezas e injustiças da profissão é ser um técnico cada vez mais atualizado. E ele acredita que nisso a passagem atual pelo Qatar é algo que está ajudando muito.

“É óbvio que todo mundo vem para cá por causa da questão financeira. Mas o momento do país é muito positivo por causa da Copa do Mundo. Há muitos treinadores de muitas partes do mundo, especialmente da Europa, trabalhando por aqui. Então, é uma grande experiência futebolística.”

O uruguaio está à frente do Al-Rayyan desde 2019. Na temporada passada, perdeu o título para o Al-Duhail na última rodada e acabou como vice-campeão. Já na Champions asiática, perdeu para o Esteghlal, do Irã, na fase preliminar da competição.

(Texto: Uol Esportes)

Veja também

Felipão estreia no Cruzeiro contra Operário-PR fora de casa

Quarto técnico a comandar o Cruzeiro nesta temporada, Felipe Scolari reestreia na Raposa na noite …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *