1 outubro 2020, 14:37
Crédito: Edemir Rodrigues

Unidade produtora de leitões vai gerar 100 empregos

A Cooperalfa confirmou nesta quarta-feira (16) a abertura de uma unidade produtora de leitões em Sidrolândia, com geração de 100 empregos diretos.

A novidade foi comunicada pelo presidente da cooperativa, Romeo Bet, ao governador Reinaldo Azambuja e ao secretário Jaime Verruck (Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e o secretário Eduardo Riedel (Governo e Gestão Estratégica). Bet estava acompanhado dos 1º e 2º vice-presidentes, respectivamente, Cládis Jorge Furlanetto e Edilamar Wons.

Para Verruck, a unidade irá agregar valor à produção local e ajudar na diversificação da economia. “Esse investimento faz parte de toda a estratégia do Governo do Estado de continuar agregando valor a nossa produção local, transformando milho, farelo em proteína animal. Além disso, diversifica a nossa base produtiva já que a suinocultura é uma atividade que ainda não existia em Sidrolândia. A unidade agrega valor e gera empregos no município e também em toda a região já que outros produtores serão inseridos para que possam recepcionar esses leitões”, explicou.

O investimento direto da cooperativa será de R$ 100 milhões. Outros R$ 160 milhões virão de futuros parceiros produtores. A Cooperalfa já atua em Mato Grosso do Sul com unidades de armazenagens em Dourados e Sidrolândia, além da fábrica de ração e silo em Nova Alvorada do Sul. Os empresários já apresentaram pedido de incentivo e deverão contar com recursos do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste);

A estimativa é de o alojamento em Sidrolândia ser feito já no próximo ano. O número de matrizes alojadas será de 10 mil. Após engordados, os leitões serão enviados para abate na cooperativa Aurora, de São Gabriel do Oeste, que já possui a ampliação de sua planta.

Fundada em 1967 em Chapecó (SC), a Cooperalfa tem unidades de atendimento em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul atuando no fomento e comercialização da produção agropecuária de milho, soja, trigo, feijão, suinocultura, avicultura e leite; na produção de sementes, rações e suplementos; industrialização de trigo, soja e milho; e na rede de supermercados, lojas agropecuárias e postos de combustíveis.

Veja também: Capacitações online e gratuitas estão disponíveis para quem busca emprego

(Texto: com informações da Assessoria)

Veja também

Mais de 300 lojas de Pedro Juan Caballero são reabertas

Manifestação que prometia mais de duas mil pessoas foi suspensa Sem resposta há mais de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *