21 outubro 2020, 1:12
Foto: Wikimedia Commons

Operação da PF mira responsáveis por incêndios no Pantanal

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta segunda-feira (14), a Operação Matáá, para apurar a responsabilidade criminal pelas queimadas na região do Pantanal Sul. Cerca de 31 agentes cumprem dez mandados de busca e apreensão nas cidades de Corumbá e Campo Grande.

A operação busca investigar supostos envolvidos com queimadas que devastaram mais de 25 mil hectares do bioma pantaneiro, atingindo Áreas de Preservação Permanentes e os limites do Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense e da Serra do Amolar.

Durante a ofensiva foi realizada perícia nas áreas afetadas e os envolvidos foram ouvidos. As ordens judiciais foram expedidas pelo Juízo da 1ª Vara Federal de Corumbá.

A Polícia Federal informou que por meio da análise de imagens de satélites e o sobrevoo das áreas conseguiu identificar o início e a evolução diária dos focos de queimadas da região.

As diligências foram feitas em fazendas nas margens de rio. Em razão da impossibilidade de voo por causa da fumaça das queimadas, os agentes chegaram até os locais em barcos, informou a PF.

Segundo a corporação, o nome da operação, ‘Matáá’, significa ‘fogo’ no idioma guató e faz referência aos índios pantaneiros Guatós que vivem nas proximidades das áreas atingidas.

Os investigados poderão responder pelos crimes de dano a floresta de preservação permanente, dano direto e indireto a Unidades de Conservação, incêndio e poluição, cujas penas somadas podem ultrapassar 15 anos de prisão, informou a PF.

(Com informações: Estadão Conteúdo)

Veja também

Molotov explode em frente de casa e fere cachorro no Coophasul

Bomba caseira, da espécie de um Coquetel Molotov, foi atacada na noite de segunda-feira (19) …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *