29 outubro 2020, 23:44
Foto: Reprodução/Internet

Por que gatos não podem ficar em jejum por muito tempo?

Aos felinos de apetite caprichoso é importante manter uma rotina de alimentação saudável

Que alguns gatos são bem exigentes e muitos dão trabalho na hora de comer quase todo mundo já sabe. Mas é muito importante não os deixar sem se alimentar por muito tempo, pois o jejum prolongado é prejudicial à saúde dos bichanos. 

O jejum prolongado pode desencadear um processo de degeneração gordurosa do fígado, chamado de Lipidose Hepática, uma doença grave que pode ocorrer principalmente em gatos obesos, que ficam muito tempo sem se alimentar ou que passam por uma redução brusca na ingestão de alimentos por alguns dias. 

De acordo com a Médica Veterinária especialista em Medicina Felina, Beatriz Candolo Marques, o problema pode levar o felino ao óbito rapidamente se não for tratada. “Quando um gato fica sem comer ou reduz muito a quantidade de alimento, independente do motivo que levou a esse quadro pode iniciar um processo que utiliza a gordura do corpo como fonte de energia. Essa gordura acaba se infiltrando no fígado desenvolvendo essa grave doença que tem como sintomas anorexia, perda de peso, vômito, icterícia e pode sim se agravar e levar o gatinho à morte”, revela a especialista. 

Segundo Beatriz, para evitar esse quadro, é importante manter uma rotina de alimentação saudável. Aos gatos de apetite caprichoso, é importante oferecer um alimento de alta qualidade que seja palatável e ter paciência para condicionar o pet. 

“Existem rações formuladas pensando nesses gatinhos que tem o paladar bastante exigente. Podem ser oferecidas também outras opções de alimentos, como os alimentos úmidos, sachês e patês. Hoje em dia há uma grande variedade de marcas, texturas e sabores no mercado pet, alguns devem ser oferecidos como complementos na dieta, outros são considerados alimentos completos, podendo ser utilizados como fonte exclusiva de alimentação”, aconselha.

Existe também a possibilidade de oferecer alimentação natural, com dieta caseira que deve ser elaborada para cada gato, por um veterinário ou zootecnista que trabalhe com nutrologia pet. “Como os gatinhos são estritamente carnívoros, necessitam de bastante proteína, pouco carboidrato e muitas vezes precisam de suplementação com vitaminas e minerais”, explica.

(Bruna Marques )

Veja também

Nasce a primeira filha de Tiago Leifert e Daiana Garbin

A Lua, primeira filha do apresentador Tiago Leifert e da sua esposa, jornalista, Daiana Garbin, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *