20 setembro 2020, 19:16
Reprodução/Goal.com

Xodó da Fiel da Capital iguala recorde de Muller

Éderson marcou pelo 3º jogo seguido e se prepara para dérbi decisivo

Com apenas cinco apresentações com a camisa do Corinthians, Éderson igualou os números de outro atacante campo-grandense de passagem pelo Timão, o tetracampeão mundial Muller.

Muller atuou em 13 partidas pelo Corinthians, estas fracionadas em duas passagens entre os anos 2000/01. Ao todo, o ex-atacante soma cinco vitórias, dois empates e três derrotas com a camisa corintiana, além de três tentos, marca igualada por Éderson no último fim de semana. O último deles em 10 de junho de 2001, no empate em 2 a 2 do clube com o Grêmio, na partida de ida da final da Copa do Brasil daquela temporada, conquistada pelos gaúchos após êxito por 3 a 1 no confronto de volta, no Morumbi.

Com o terceiro gol consecutivo, anotado no último domingo na vitória por 1 a 0 do Corinthians diante do Mirassol, partida válida pelas semifinais do Campeonato Paulista, Éderson equipara aos números de gols de Muller, entretanto com oito partidas a menos que o atacante.

O volante que chegou à equipe do Corinthians em fevereiro deste ano, após boa passagem pelo Cruzeiro, está invicto pelo novo clube. Além dos três gols, são quatro vitórias e um empate com a camisa alvinegra. As boas atuações concederam ao meio-campista a titularidade no grupo comandado por Tiago Nunes, continuidade que lhe rende boas médias até aqui.

Ao todo, o volante atuou, em média, por 270 minutos. Em três oportunidades ocupou as posições de Gabriel (Novo Horizontino) e Camacho (Palmeiras e Oeste), tornando-se titular nas duas últimas partidas do Corinthians; quartas de final perante o RB Bragantino e nas semifinais diante do Mirassol. Até o momento, o volante já é o vice-artilheiro da equipe no Paulistão. Com três gol o volante fica atrás apenas do centroavante Boselli, com cinco e fora do Paulistão por motivo de contusão. Somados, os dois são responsáveis por aproximadamente 45 por cento dos gols alvinegros no torneio; o clube marcou 18 vezes até as semifinais.

“Não imaginava uma ascensão tão rápida assim, da forma que está sendo. Esperava um bom desempenho, por que venho trabalhando forte, mas não com três gols consecutivos e começar jogando desde o início, feliz pelo trabalho ser reconhecido e feliz pela classificação para a final”, justificou o volante em entrevista após a partida.

Chute forte de volante vira ‘certeza de gol’ para técnico e mãe

Acesse a reportagem completa e outras notícias na Edição Digital do Jornal O Estado MS

(Texto: Alison Silva/Publicado por João Fernandes)

Veja também

Baixa umidade exige adequações na alimentação e na prática de exercícios físicos

Clima de deserto é típico neste período do ano e deve perdurar por algumas semanas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *