9 agosto 2020, 8:12
Crédito: Divulgação

Parlamentares divergem sobre proposta fatiada da reforma tributária

Ainda não chegou ao Senado a proposta fatiada da reforma tributária que, de acordo com informações da assessoria do Ministério da Economia, vai taxar transações financeiras de maneira permanente, aumentar a isenção do Imposto de Renda de R$ 1.903,99 por mês para cerca de R$ 3 mil, diminuir as deduções por despesas médicas e educacionais e criar uma cobrança de imposto maior para os ricos.

Os deputados de Mato Grosso do Sul divergem no posicionamento sobre a reforma e o Senado ainda aguarda chegar a proposta. O deputado federal Fábio Trad (PSD) não aceita a forma como está chegando ao Parlamento a reforma e não quer mais tributação para os brasileiros.

“Sou contra o fatiamento da reforma tributária. É uma estratégia política arriscada do governo federal que não encontra, inclusive, apoio significativo de parlamentares do centro, centro-direita e centro- -esquerda. E a criação de tributos é absolutamente despropositada. O Brasil é um país com carga tributária elevada incompatível com um país de renda média que é”, avaliou.

Confira a notícia completa aqui, em nossa versão digital

(Texto: Rafael Belo/ publicado no site por Karine Alencar)

Veja também

Prefeitura determina novo horário para cemitérios da Capital

A Prefeitura de Campo Grande, por meio do decreto n. 14.410, estabeleceu nesta sexta-feira (07) …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *