9 agosto 2020, 7:21
Crédito: Edemir Rodrigues

Comércio pede socorro para não pagar conta da pandemia

Diante da crise econômica causa pelo novo coronavírus (covid-19), os varejistas têm implementando todas as medidas necessárias para assegurar a saúde dos consumidores. Mais de 2.000 funcionários do comércio e empresários realizaram o curso de prevenção à covid-19 para manter as portas abertas.

Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande (CDL CG), Adelaido Vila, o poder público deveria assumir suas responsabilidades e evitar novos fechamentos de CNPJs. “O poder público não consegue sequer levar a assistência básica na ponta, quanto mais conter as pessoas em casa, então faz o que é mais fácil, fecha as empresas, que, na sua grande maioria, respeitam as determinações”, disse.

O presidente enfocou que é essencial cuidar da saúde como um todo, seja os contaminados com o covid-19, seja outras enfermidades. “Precisamos que o poder público nos mostre direções. Qual é o planejamento, qual é o protocolo, quais são as ações. Todas essas e muitas outras questões estão sem respostas e estamos sangrando desde o início da pandemia com o comércio sendo fechado, restaurantes limitados. Cadê os planos de biossegurança para as escolas públicas e outros estabelecimentos que já passaram da hora de reabrir”.

“Nós precisamos ter um pouco de vida durante esta pandemia, até que uma vacina eficaz seja descoberta. E esse pouco de vida passa pelo comércio que precisa sobreviver e continuar gerando emprego e renda”, completou o presidente.

(Texto: Izabela Cavalcanti com informações da assessoria)

Veja também: População de indígena, carcerária e idosos receberão máscaras

Veja também

FCO libera mais de 600 milhões para produtores de MS

O Ministério do Desenvolvimento Regional, por meio do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *