13 agosto 2020, 20:07
Divulgação

História da Uniderp

Eu e a professora Therezinha, minha irmã, acabamos de escrever o livro – Mace um legado para a educação de Mato Grosso do Sul – como parte das comemorações dos 50 anos de história dessa tradicional escola de Campo Grande. A confecção dessa obra nos deu muita alegria e orgulho. O processo de pesquisa de campo e as entrevistas com diversas pessoas que estudaram ou trabalharam na Mace permitiram ótimas lembranças.

Nesse processo de trabalho teve um caso muito interessante que acho importante dividir com os leitores pela sua singeleza. Estávamos discutindo as alternativas para a capa do livro, mas não chegávamos a um consenso. Um ex-aluno da Mace, Endrigo Valadão, que hoje é um importante publicitário em Porto Alegre soube que estávamos refletindo, com o editor do livro Valter Jeronymo, uma proposta de capa. Como ele conhecia a história e a pedagogia da escola rapidamente conseguiu criar um projeto gráfico que sintetizou muito bem o papel da Mace. A proposta de capa produzida por Endrigo, claro, por sua leveza e beleza, foi aprovada imediatamente. O livro já está na gráfica e logo promoveremos seu lançamento oficial.

Sem perda de tempo, eu e Therezinha, já iniciamos as pesquisas para um novo livro que tratará da história da Uniderp. Esse foi outro desafio importante para a ciência e a cultura do nosso estado.

Começamos a pensar a construção da Uniderp no início dos anos 1990. Decidimos que a Uniderp nasceria com o compromisso de oferecer respostas às necessidades econômicas, políticas e culturais de Mato Grosso do Sul. Tanto que o nome escolhido foi Universidade para o Desenvolvimento da Região e do Pantanal-Uniderp.

Uma das primeiras providencias que tomamos foi a construção de uma base de pesquisa no coração do Pantanal, no município de Miranda, para apoiar os estudos sobre todas as formas de vida que habitam esse especial Bioma de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Ali recebemos pesquisadores do Brasil e de diversos países do mundo.

A carta-consulta para criação da universidade, por meio da transformação do CESUP em UNIDERP, foi protocolada em 1991 no Conselho Federal de Educação. Depois de análise criteriosa pelo Conselho Nacional de Educação, o projeto foi aprovado, em 1996, e o credenciamento da UNIDERP publicado em 18 de dezembro desse ano.

Quando essa universidade nasceu tinha vinte e quatro cursos, distribuídos em várias unidades de ensino, com mais cem mil metros quadrados de área construída, hospital veterinário, estação meteorológica, biblioteca com acervo atualizado, hemeroteca, cento e quarenta e três salas de aula, cinquenta e quatro laboratórios, fazenda-escola, além de seus sistemas totalmente informatizados. Havia também um moderno sistema de educação à distância com alunos em todo Brasil.

Quando cedemos o controle acionário da Uniderp, em 2007, ela já era a maior universidade privada da Região Centro-Oeste. Era também uma das pioneiras na modalidade de ensino a distância via satélite. Tínhamos trinta e dois mil alunos, sendo dezessete mil distribuídos em nove campi de ensino tradicional, em seis municípios, e quinze mil distribuídos em polos de ensino a distância, abrangendo cidades em todos os estados do Brasil.

A história da Uniderp logo estará à disposição de todos aqueles que querem conhecer e intervir na educação de nosso estado. Saúde e trabalho para nós todos.

É economista, educador, empresário e Secretário de Estado do Governo de Mato Grosso do Sul.

Veja também

Na pandemia, turismo busca recuperação para sobreviver

Por dr. Marco Aurélio Mestre Medeiros Com a pandemia do novo coronavírus ainda avançando após …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *